Com investimento de R$ 870 milhões, fábrica da Ambev em Carambeí está 80% pronta

Com investimento de R$ 870 milhões, fábrica da Ambev em Carambeí está 80% pronta

A nova planta de garrafas tem previsão de entrar em operação em 2025

O governador Carlos Massa Ratinho Junior visitou nesta quinta-feira (13) a nova fábrica de garrafas da Ambev, que está sendo construída em Carambeí, nos Campos Gerais. A implantação da unidade, que já está em 80% de execução, recebeu investimento de R$ 870 milhões e faz parte do movimento de ampliar a oferta de cervejas premium no portfólio da empresa. A solenidade marcou o lançamento da Pedra Fundamental da fábrica.

O empreendimento consolida a região como um dos principais polos cervejeiros do País. Semana passada, Ratinho Junior participou da inauguração da Maltaria Campos Gerais, instalada no limite de Carambeí com Ponta Grossa e que recebeu investimentos de R$ 1,6 bilhão de seis cooperativas. A cidade vizinha conta também com plantas da própria Ambev e da Heineken.

Cerca de 2 mil pessoas trabalharam somente na construção da fábrica de garrafas, que tem previsão de gerar 170 empregos diretos para Carambeí e região e até 2 mil empregos considerando toda a cadeia. “Empreendimentos como este representam mais empregos para os paranaenses, para os pais e mães de família e para os jovens. E pela geração de emprego nós conseguimos melhorar a vida das pessoas˜, afirmou Ratinho Junior.

A unidade, que tem previsão para começar a operar em 2025, marcará o estado do Paraná como o primeiro de todo o País com produção da Ambev “do campo ao copo”, impactando toda a cadeia de produção do Estado e a economia local.

“O Paraná está se consolidando como esse polo cervejeiro que gera muito emprego, desde o agricultor que planta a sua cevada, depois na produção de malte, que vai para a fábrica que faz o líquido, e agora também essa fábrica de garrafas”, destacou o governador. “Com um detalhe, toda a produção aqui será sustentável, tanto com o uso de energias renováveis, tratamento de efluentes, e também na reciclagem de vidro para essa produção”.

Serão produzidas na fábrica embalagens de diferentes formatos e cores, como long necks, 300 ml, 600 ml e 1 litro, com foco principal nos rótulos premium, como Spaten, Corona, Stella Artois e Original. A previsão é fabricar até 1,5 mil garrafas por minuto, chegando a 15 milhões por mês.

A prefeita de Carambeí, Elisangela Pedroso, explicou que a fábrica da Ambev representa um novo marco para a cidade, que há quase 30 anos não recebia novas indústrias. “Criamos um programa de incentivo fiscal para atrair novas empresas e desenvolver a área industrial do município. Como resultado, batemos recordes mensais na geração de empregos e já estamos com novos empreendimentos confirmados”, disse.

Sustentabilidade

O vice-presidente de Supply da Ambev, Valdecir Duarte, explicou que a unidade vai operar desde o início com 100% de energia renovável e será preparada para operar com biocombustíveis. Os novos fornos terão uma tecnologia que amplia a utilização de energia limpa e as garrafas serão produzidas a partir da reciclagem de cacos de vidro recolhidos em parceria com empresas de logística reversa e cooperativas.

“Nosso projeto foi construir a planta mais moderna e sustentável da América Latina. Já temos uma fábrica de vidros no Rio de Janeiro, mas 40% das nossas embalagens são fornecidas por terceiros”, explicou Duarte. “Como a demanda de embalagens retornáveis no Brasil vem crescendo, precisamos construir essa nova fábrica no Paraná, onde já temos unidades para a produção de refrigerantes, em Almirante Tamandaré, e de cerveja, em Ponta Grossa”.

A produção de garrafas na fábrica de Carambeí abastecerá principalmente o mercado das regiões Sul e Sudeste do País. Uma garrafa de vidro retornável de 600 ml, por exemplo, pode ir e voltar 20 vezes, em média, diminuindo a geração de resíduos no meio ambiente.

Desde o ano passado, a Ambev vem investindo mais de R$ 1 bilhão nas suas operações ao redor do Brasil em estados como Maranhão, Bahia, Ceará, Pernambuco, Piauí, Goiás e Paraná. O objetivo é otimizar e aumentar a capacidade de produção de cervejas premium, refrigerantes e embalagens.

Estrada do Areião

Na solenidade, o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, anunciou a pavimentação da Estrada do Areião, que dá acesso, a partir da PR-151, à fábrica e também à comunidade de mesmo nome, para melhorar o escoamento da produção rural.

“O Governo do Paraná tem que garantir toda a infraestrutura e a logística para que esses investimentos continuem ampliando a geração de empregos no nosso Estado”, afirmou Sandro Alex. “Por isso estamos autorizando essa pavimentação, com investimento de R$ 12,5 milhões, não só para o acesso à fábrica, mas também a toda a comunidade do Areião. É uma estrada importante que melhora a logística para o agronegócio e vai ajudar a desenvolver o polo industrial de Carambeí”.

O secretário ainda ressaltou que as novas concessões rodoviárias vão ampliar os investimentos na infraestrutura da região, incluindo a construção de um contorno, novas vias marginais em Carambeí e a duplicação integral até a divisa com o estado de São Paulo.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *