Comitê do Ibef-PR chama a atenção para benefícios de semana de trabalho com 4 dias

Comitê do Ibef-PR chama a atenção para benefícios de semana de trabalho com 4 dias

Crédito da imagem: Divulgação Ibef/PR

Experiência com 22 empresas no Brasil revela aumento de produtividade e redução do estresse para os colaboradores

Um dia de trabalho a menos por semana pode resultar em maior produtividade e cumprimento de prazos. Pode parecer um contrassenso, mas esse é um dos resultados encontrados por uma pesquisa recente realizada pela organização sem fins lucrativos 4 Day Week Reconnect com apoio da brasileira Happiness at Work. Para o Comitê de Desenvolvimento de Executivos de Finanças do Ibef-PR, grupo que busca soluções e ferramentas para o desenvolvimento dos executivos financeiros, os achados da pesquisa precisam ser observados com atenção.

“Diminuir a jornada pode ter impactos significativos sobre a qualidade de vida dos profissionais, mas é preciso entender que esse tipo de iniciativa requer adaptações gigantescas nas estruturas das empresas, envolvendo aspectos legais, trabalhistas e financeiros”, diz Felipe Laufer, coordenador do Comitê de Desenvolvimento de Executivos de Finanças do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná.

A pesquisa da 4 Days Week reuniu 22 empresas brasileiras para medir os impactos de se implementar uma semana de trabalho com 4 dias “úteis”. As empresas se inscreveram para o experimento em agosto, e entre setembro e outubro passaram por uma fase de treinamento. A maior parte das empresas iniciou o projeto em janeiro de 2024. Após três meses, vários resultados, ainda que parciais, se revelaram muito positivos. Houve diminuições significativas nos sentimentos de exaustão (-64,5%), frustração (-56,5%), desgaste emocional (-49,3%), além da redução de 62,7% do estresse no ambiente de trabalho.

Os resultados apontaram ainda que 28,6% dos participantes não mudariam de emprego para trabalhar 5 dias semanais por qualquer valor, e mais de 50% deles relataram melhorias na capacidade de cumprir prazos, angariar clientes, executar projetos e estimular a criatividade.

Para Laufer, do Ibef-PR, os resultados até agora mostram alguns caminhos para o futuro das organizações e das relações de trabalho. “Iniciativas como estas vêm sendo testadas em todo o mundo, ainda que sem muitos resultados conclusivos, mas mostram alguns indícios positivos. Especialmente no pós-pandemia, aspectos de qualidade de vida, que já eram bastante considerados por executivos, passaram a ter um peso maior na tomada de decisões de carreira. Mas é preciso avaliar o andamento dessas iniciativas e o impacto delas no longo prazo, considerando também a saúde financeira das organizações participantes desses estudos, bem como o comportamento de seus resultados”, explica Laufer.

Para o coordenador, toda organização deve olhar com atenção para iniciativas que conjuguem aumento de qualidade de vida com maior produtividade. “Com tantas iniciativas e com apoio de tecnologia, com evoluções da Inteligência Artificial, por exemplo, espera-se que possamos alcançar maiores níveis de entrega com menor esforço ou, no mínimo, concentrando-se em tarefas mais estratégicas e de maior geração de valor”, conclui Felipe.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *