Brasil sedia um dos maiores eventos sobre competitividade do mundo

Em um cenário econômico de constante projeção dos países emergentes, o Brasil sedia importante encontro internacional que lança de forma pioneira um documento com as melhores práticas de competitividade identificadas globalmente. A 2ª Reunião Anual da Federação Global dos Conselhos de Competitividade (GFCC, da sigla em inglês) ocorre em Porto Alegre (RS), nesta  segunda (21) e terça-feira (22), com a participação de delegações de empresários, CEOs de grandes corporações, pesquisadores e representantes de governo de mais de 30 países.

A GFCC é uma iniciativa internacional, lançada em 2010, que reúne líderes de instituições que atuam ligadas ao tema competitividade de países em diversos estágios de desenvolvimento, entre eles, Estados Unidos, Brasil, Egito, Rússia, Coreia do Sul, Arábia Saudita e Emirados árabes Unidos. Pelo lado brasileiro, as instituições fundadoras da Federação são a Aência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Movimento Brasil Competitivo (MBC). Somadas, as nações representadas pela Federação respondem por mais de 50% do PIB global. O Brasil assume posição protagonista no grupo e vem contribuindo para o debate de um novo conjunto de métricas de competitividade para posicionar esses países frente á  concorrência mundial”, assinala o presidente da ABDI, Mauro Borges Lemos.

“O evento será a chance de discutir estratégias de desenvolvimento e métodos para promover a competitividade, a partir da formulação desse novo conjunto de métricas. Contamos com as contribuições dos gestores e representantes de entidades nacionais e internacionais para alavancar a competitividade dos países envolvidos no debate”, antecipa o diretor presidente do MBC, Erik Camarano.

Para o presidente do Conselho da GFCC, Charles Holliday, que é presidente do Conselho de Administração do Bank of America, a Federação promove uma valiosa interação entre os diversos países participantes, reforçando seus laços e ampliando as oportunidades de cooperação.  O Brasil é um parceiro histórico dos Estados Unidos e teve uma atuação muito importante para a criação da GFCC. A realização da 2ª Reunião Anual no País consolida essa importante atuação”, afirma Holliday, que também integra conselhos de diferentes empresas globais e entidades de pesquisa.

Além da divulgação do documento de Boas Práticas de Competitividade nos países da GFCC, também está na pauta da reunião o projeto Competitiveness Scoreboard, um mapeamento de oportunidades que envolve economistas-chefes de 46 das principais corporações norte-americanas, desenvolvido pelo Conselho de Competitividade dos Estados Unidos (CoC) – organização dedicada a fortalecer a competitividade do país, responsável pela proposta inicial de criação da GFCC e, atualmente, Secretaria Executiva da Federação. O CoC é um grande parceiro do Brasil. Com ele, a ABDI e o MBC promovem desde 2007 uma série de debates intitulada Laboratórios de Aprendizagem em Inovação Brasil-EUA que este ano teve sua 13ª edição”, acrescenta o presidente da ABDI.

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *