Alta do milho e farelo de soja pode elevar preços de carnes

Só este mês, a saca do milho subiu mais de 13%
Só este mês, a saca do milho subiu mais de 13%.

A forte alta nos preços de milho e de soja, principais insumos para alimentação de aves e suínos, no Sul e Sudeste do Brasil poderá elevar os preços das carnes, adverte a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). “A primeira safra é insuficiente para atender à demanda interna, ainda mais com a exportação aquecida”, disse o presidente executivo da ABPA, Francisco Turra. “A escassez de produto disponível e o custo do transporte para trazê-lo do Centro-Oeste [para o Sul] criam dificuldades até para manter os mesmos níveis de produção na avicultura e na suinocultura, que estão gradativamente sendo reduzidos”, acrescentou em nota enviada pela entidade.

O aumento nas exportações de milho brasileiro colaborou para reduzir a oferta interna do produto, elevando os preços. Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) mostram que o Brasil exportou 6,27 milhões de toneladas de milho em dezembro – o maior volume mensal de toda a sua história, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Até o dia 12 de janeiro, o indicador Esalq/BM&FBovespa, que tem como referência os preços de milho praticados na região de Campinas (SP), mostrava aumento de 13,33% no acumulado do mês, a R$ 41,74 por saca de 60 quilos.
O presidente da ABPA afirmou que a indústria de carnes de frango e suína possivelmente precisará importar milho do Paraguai e da Argentina, onde os excedentes também não são elevados, se não houver “estímulos expressivos” para a segunda safra.

O aumento no custo de produção já tinha sido apontado pelo diretor executivo da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Nilo de Sá, em entrevista à CarneTec, como um dos principais desafios que o setor terá de enfrentar em 2016.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *