CPFL dá dicas para ajudar a reduzir consumo de energia dos aparelhos de ar condicionado

ar condicionadoO conforto que ar condicionado proporciona nos dias mais quente é incontestável. O uso diário do aparelho, no entanto, pode aumentar em 30% o valor das contas de luz. A boa notícia é que não é preciso abrir mão deste conforto para economizar energia. Um dos segredos é extrair desse eletrodoméstico o máximo de desempenho gastando o mínimo e, por isso, é preciso estar atento a algumas dicas.

“Uma das medidas mais eficazes é comprar aparelhos com o selo PROCEL, que indica aos consumidores quais são os aparelhos mais eficientes e, naturalmente, que economizam mais energia. De acordo com a classificação, é possível comprar aparelhos que consomem de 12% a 26% menos energia, o que reduz sensivelmente os gastos. Os aparelhos são um pouco mais caros, mas eles se pagam em pouco tempo”, diz o gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia, Luiz Carlos Lopes Junior.

Ainda no momento da compra, avalie o tamanho da sua casa, em qual cômodo ele será instalado e quantas pessoas farão uso. Assim você saberá qual a potência ideal para a sua necessidade. Quanto maior for o espaço e o número de pessoas que o utilizam, maior deve ser a quantidade de BTUs do aparelho. Outra dica importante é, quando o ar-condicionado estiver ligado, fechar todas as portas e janelas do ambiente para que a temperatura desejada seja alcançada mais rapidamente, reduzindo o consumo de energia.

Os modelos que têm recursos como o timer, onde o aparelho é programado e desliga sozinho, também são uma boa opção. Se possível, escolha um modelo com termostato e leitura numérica, pois a variação de um grau eleva em até 8% o consumo de energia.

Ao utilizar o aparelho por períodos longos, escolha aqueles com a tecnologia inverter, que oferece maior eficiência energética à medida que ajusta o trabalho do compressor conforme a temperatura ambiente sem necessariamente desligar o compressor. Com esse tipo de equipamento, pode-se economizar cerca de 40% de energia se comparado a outros modelos convencionais de ar-condicionado.

Durante o uso, não coloque o termostato em uma temperatura abaixo da desejada, pois isso não fará que o cômodo esfrie mais rápido e você gastará mais energia elétrica sem necessidade. Regular o ar-condicionado para funcionar em temperaturas mais baixas implica no aumento do esforço do motor e do compressor do aparelho, resultando em um consumo de energia mais elevado. Uma temperatura próxima de 20ºC a 21ºC já é o suficiente para proporcionar uma sensação de conforto e bem-estar.

“O modo como o aparelho é instalado também interfere no gasto energético, já que uma instalação feita de maneira correta favorecerá o funcionamento do ar condicionado, influenciando na produtividade e na consequente redução do consumo de energia. É importante também efetuar a manutenção periódica do eletrodoméstico, realizando a limpeza do filtro de ar. E, finalmente, o hábito de desligar o aparelho sempre que as pessoas se ausentarem do ambiente refrigerado é importante”, Lopes Junior.

Ao comprar um aparelho de ar condicionado, é importante lembrar de comunicar a empresa distribuidora de energia de sua região sobre o aumento de carga. Isso possibilita que a empresa faça uma reavaliação da rede elétrica local e, quando necessário, aumente a carga do sistema de distribuição. Essa atitude evita danos ao sistema elétrico.

Para minimizar os gastos com a refrigeração do ambiente, a CPFL Energia recomenda alguns cuidados:

•         Prefira aparelhos com a tecnologia “inverter”, que têm o fluxo de energia mais regulado, o que resulta em uma economia de até 40%;

•         Procure saber mais sobre o equipamento a ser adquirido, veja o que informa o selo Procel e procure as tabelas de consumo no site: www.inmetro.gov.br

•         Lembre-se de fechar as janelas do cômodo ao ligar o ar¬condicionado, para dificultar a troca de calor com o ambiente externo;

•         Durante a madrugada, a temperatura externa cai. Para não desperdiçar energia, programe o aparelho para desligar nesse horário;

•         A iluminação pode elevar a temperatura de um cômodo em até 5°C. Lâmpadas de LED são mais indicadas, pois não esquentam o ambiente;

•         Procure dimensionar o aparelho de acordo com o local e o número de pessoas. Também leve em consideração o tipo de equipamento;

•         Em caso de instalação de sistema de condicionar de ar na sua residência ou comércio, informe sempre a distribuidora de energia de sua região, para que ela possa fazer um dimensionamento da carga.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *