Mercado dos EUA em alta para o calçado brasileiro

calçados- feira EUAA edição outono-inverno 2016 da FN Platform, feira calçadista que aconteceu entre os dias 16 e 18 de fevereiro em Las Vegas, nos Estados Unidos, trouxe bons resultados para as representantes da indústria brasileira participantes do evento. Apoiados pelo programa Brazilian Footwear, promovido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção a Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), as 33 marcas verde-amarelas retornam ao Brasil com a sensação de dever cumprido.

“Apesar de terem observado um fluxo menor de visitantes em relação à edição anterior da feira, as empresas brasileiras apresentaram números que em nada deixam a desejar”, avalia a analista de Promoção Comercial da Abicalçados, Ruísa Scheffel. Os negócios fechados durante a feira alcançaram US$ 1,38 milhão, resultado da comercialização de mais de 46 mil pares, 22% a mais em relação ao ano anterior. Para os próximos seis meses, as expectativas de vendas atribuídas à participação das marcas na feira se aproxima dos US$ 7 milhões. A maioria dos mais de 750 contatos realizados durante o evento foram dos Estados Unidos, México e Canadá.

Destino de mais de 20% das exportações de calçado brasileiro, o mercado dos Estados Unidos segue dando sinais de retomada do ritmo de negócios com as marcas Made in Brazil. A gestora de Comércio Exterior da Ferracini, Valessa Lourenço, comemora mais uma edição bem-sucedida para a fabricante de calçados masculinos. “Nosso estande esteve movimentado desde o primeiro dia e os resultados da marca na feira vêm melhorando a cada edição. Percebemos que a Ferracini vem sendo reconhecida por compradores que já nos viram em edições anteriores, o que mostra a importância de marcar presença na feira”, afirma Valessa. “Estamos buscando fortalecer cada vez mais a imagem da marca nos Estados Unidos, mercado em que já tivemos uma presença muito forte e no qual estamos nos reposicionando aos poucos”, conclui Valessa.

O câmbio favorável segue contribuindo para incrementar as cifras das marcas verde-amarelas no exterior. Carlos Passarini, gerente de Exportação da Pampili para os Estados Unidos e Canadá, destaca a importância da valorização do dólar frente ao real para o aumento das vendas da marca na América do Norte. “Em relação ao ano passado, nossos preços estão muito mais alinhados aos de nossos competidores. Estamos muito bem posicionados no mercado, com um bom produto, bom design e preço competitivo”, avalia Passarini. “Os Estados Unidos não são o maior mercado da Pampili atualmente, mas acreditamos que haja muito potencial de crescimento”, conclui.

Presente há vários anos no mercado estadunidense, a Carrano também vê o país com muitas oportunidades para a marca. “Trata-se de um mercado muito importante para a empresa, em que já conquistamos um bom espaço em termos de posicionamento de marca”, explica Nilsara Piereck, distribuidora da Carrano nos Estados Unidos. “A marca já é reconhecida nos Estados Unidos e, devido à sua presença em grandes redes de lojas do país, acaba tornando-se conhecida também em outros países”, afirma.

Estreante na feira e no mercado dos Estados Unidos, a fabricante de calçados femininos Ferri volta ao Brasil animada com as perspectivas de negócios. “Ficamos muito felizes com a aceitação do produto na feira e estamos com boas expectativas de continuidade do trabalho iniciado durante a FN Platform”, afirma Luis Fernando Campanella, sócio diretor da marca.

No dia que antecedeu o início da feira, as marcas brasileiras participaram do tradicional Seminário Preparatório, que desta vez trouxe o empresário Justin Garcia, vice-presidente das lojas-boutique Koko & Palenki, de Miami. Garcia deu aos brasileiros diversas dicas práticas quanto à perspectiva do comprador norte-americano, que, segundo ele, prefere que os processos em geral sejam simples e práticos. “Há detalhes básicos que podem facilitar a vida do comprador e, com isso, aumentar as chances de que ele volte a fazer negócio com a sua marca”, afirmou Garcia.

Outro tópico abordado pelo comprador foram tendências de calçados que, em sua opinião, continuarão funcionando no varejo nas próximas coleções. “Se, no passado, apenas uma tendência guiava as vendas de uma coleção, hoje há vários pequenos grupos de tendências que devem ser observados. É preciso estar atento quanto ao que continua tendo alta procura”, comenta.

Durante o segundo dia de feira, o programa Brazilian Footwear promoveu, em parceria com a FN Platform, a primeira edição do Brazilian Footwear Cocktail Hour, evento de relacionamento que teve como objetivo reunir compradores, jornalistas e empresas para aproximá-los da indústria calçadista e da cultura brasileira. Durante o evento, os presentes puderam, além de degustar comidas e bebidas típicas, conhecer produtos de marcas verde-amarelas e interagir com os representantes das empresas.

Apresentaram suas coleções outono-inverno 2016 nesta edição de fevereiro as marcas Rider, Grendha, Zaxy, Ipanema, Anatomic & Co, Moema, Schutz, Pampili, Boaonda, Cherry by Boaonda, Lais Romani, Amazonas Sandals, Shoetherapy, Stéphanie Classic, Carrano, Ferracini, Dumond, Capodarte, Pimpolho, West Coast, Cravo & Canela, Malu Super Comfort, Território Nacional, Raphaella Booz, Usaflex, Via Scarpa, Pegada, Ferri, D-Frent, Itapuã, New Face, Itsandal e Vicenza.

A próxima edição da FN Platform, que lançará as coleções de verão, acontece entre 15 e 17 de agosto de 2016.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *