You are here
Home > Finanças > Dólar sobe 1,3% em agosto, mas acumula perda de 2,4% no ano

Dólar sobe 1,3% em agosto, mas acumula perda de 2,4% no ano

O dólar comercial encerrou o mês de agosto com alta de 1,31% sendo cotado a R$ 3,15 para venda, acumulando nos oito primeiros meses do ano queda de 2,4%. Durante o mês, a maior queda diária, de 1,22%, foi registrada em 23 de agosto após anúncio de privatizações, a R$ 3,142. Segundo Fernando Pavani, CEO e fundador da Remessa Online, enquanto a proposta de reforma da Previdência ainda está sem data e não há certeza quanto à continuidade do presidente Michel Temer no poder até o final do mandato, as variações do dólar refletem o panorama de insegurança com sequências de altas e baixas diárias em agosto. Ao longo do mês, prevaleceu a tendência de alta por conta de tensões no cenário externo.

A maior queda diária do dólar, de 1,22%, foi registrada após o anúncio da privatização de 57 projetos pelo governo, em 23 de agosto. Já a maior alta, de 1,02% ocorreu um dia após atentado em Barcelona, em 17 de agosto. Já as tensões internacionais envolvendo Estados Unidos, Coréia do Sul, Coréia do Norte, China e Japão resultam na aversão ao risco por parte dos investidores, que recorrem ao investimento em dólar por segurança. Por isso, o cenário externo pressiona para valorização do dólar ante o real e outras moedas.

Em 21 de agosto os Estados Unidos e Coréia do Sul haviam iniciado testes militares conjuntos. Já no dia 28, a Coreia do Norte disparou um míssil sobre a região japonesa de Hokkaido. O lançamento deixou moradores em alerta e está sendo considerado o mais sério teste balístico realizado até o momento pelo regime de Pyongyang. Além disso, o ataque terrorista ocorrido em Barcelona, em 17 de agosto, também contribuiu para a alta do dólar.

Cenário interno

Apesar das incertezas no plano político, as privatizações anunciadas pelo governo foram bem vistas pelos investidores, contendo a alta do dólar. Com isso, a maior queda da moeda americana ante o real no mês foi registrada em 23 de agosto, data em que o governo divulgou os 57 projetos que poderão ser privatizados. Na avaliação de Fernando Pavani, outros fatores que podem favorecer o real ante o dólar são as votações pelo Congresso Nacional das novas metas fiscais e da medida provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP). A intenção é de que a TLP substitua a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) nos empréstimos do BNDES que utilizam recursos do Fundo de Participação PIS-Pasep, do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e do Fundo da Marinha Mercante (FMM).

Pela proposta, a TLP será utilizada como referência pelos contratos assinados pelo BNDES a partir de 1º de janeiro de 2018. Enquanto a TJLP é de cerca de 7% ao ano, estima-se que a nova taxa, a TLP, ficaria, no prazo de cinco anos, entre 9% e 9,5%, mais próxima da taxa praticada pelo mercado. Aprovado pelos deputados no dia 30, o texto segue para o Senado, onde tem que ser aprovado até 7 de setembro.

Reforma da Previdência

Em setembro, de acordo com a expectativa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deve ser votada finalmente a reforma da presidência, o que tende a atrair a atenção dos investidores para o Brasil, com efeito de desvalorização do dólar. “Na minha agenda, a Câmara precisa estar votando essa matéria em setembro. A gente precisa estar pronto para votar a partir do início de setembro. E eu espero que a gente esteja com a base organizada já no final de agosto para que a gente consiga avançar nessa votação que é decisiva para o Brasil”, declarou Rodrigo Maia no início de agosto.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top