You are here
Home > Economia > Endividamento segue estável no Paraná

Endividamento segue estável no Paraná

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), mostra que o percentual de famílias endividadas no Paraná ficou em 89,4% em setembro, praticamente o mesmo percentual observado em agosto (89,1%). Em relação a setembro do ano passado, a parcela de famílias com dívidas também se manteve estável (89,6%). O percentual de famílias com contas em atraso baixou de 29,5% em agosto para 27,5% em setembro e o Paraná figura na 12ª posição nacional neste aspecto.

A média nacional de endividamento ficou em 60,7% em setembro. Ainda que o Paraná figure entre os estados com maior número de endividados do país, isso se deve justamente à segurança no mercado laboral e à situação econômica do estado. No mês de agosto, foram gerados mais de 10 mil novos postos de trabalho Paraná, o que corresponde a 9% das admissões do país, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A certeza de um salário ou renda no fim do mês motiva o consumidor a comprar mais, principalmente de forma parcelada. Assim, muitas das situações descritas como endividamento dizem respeito a compras a prazo, tanto que o tempo médio de endividamento dos paranaenses é de 6,6 meses.

Endividamento e renda

A proporção de endividados é bastante parecida entre as faixas de renda analisadas. Entre as famílias com rendimentos até dez salários mínimos, 89,2% possuem algum tipo de dívida, enquanto nas famílias com renda superior a esse patamar o endividamento atinge 90,6%.

O atraso no pagamento é mais pronunciado entre aqueles que ganham menos. Nas famílias com renda até dez salários mínimos, 29,8% possuem dívidas atrasadas. Já nas famílias com renda acima de dez salários mínimos, o atraso no pagamento é relatado por 16,5%. Da mesma forma, a falta de condição para pagamento das dívidas em atraso é maior entre as famílias com rendimentos até dez salários mínimos (13,1%), pela própria limitação da renda. Nas famílias com renda acima de dez salários mínimos, esse percentual é de apenas 4,7%.

Tipos de dívida

O cartão de crédito continua como o principal motivo de endividamento dos consumidores paranaenses, com 70% de utilização no mês de setembro. Verifica-se, no entanto, uma redução na comparação com o mês de agosto, quando o cartão de crédito foi mencionado por 74,3% dos endividados.

Em seguida ficou o crédito imobiliário, com 10,5%. Esse percentual era de 8,3% em agosto. O financiamento de veículo correspondia a 10,1% das dívidas em setembro. Em agosto era 9,2%.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top