You are here
Home > Empresa > Plataforma para noivos atinge 50 milhões de acessos ao ano

Plataforma para noivos atinge 50 milhões de acessos ao ano

A plataforma de casamentos Zankyou, que ajuda noivos a planejarem um casamento em todos os detalhes tem muitos motivos para comemorar. Presente em 23 países, o serviço contabiliza 350 mil casais registrados e atingiu a marca de cinquenta milhões de visitas ao ano em seu site.

Por trás dos números de sucesso estão os espanhóis Guillermo Fernández-Riba e Javier Calleja, que lideram, da sede em Madrid, mais de 200 funcionários espalhados pelo mundo. E se depender do mercado brasileiro, a empresa terá mais razões para celebrar: o nicho de festas segue com bom desempenho apesar da crise.

Mais gastos com casamentos no Brasil

O mercado de festas e cerimônias tem sentido pouco os reflexos da recessão econômica e mesmo em meio à crise movimentou R$ 17 bilhões em 2017, segundo pesquisa da Abrafesta (Associação Brasileira de Eventos), mantendo-se estável em relação aos dois anos anteriores, 2016 e 2015, quando movimentou a mesma cifra. De acordo com a Abrafesta, o número de casamentos no Brasil segue crescendo, e desde 2011, já supera 1,1 milhão ao ano.

A plataforma oferece recursos para organizar um casamento por completo, dispondo de uma lista de fornecedores e possibilidade de receber orçamentos diretamente pela plataforma, mas o carro-chefe é a lista de presentes de casamento. O Zankyou aposta em uma mudança de mentalidade: no lugar da tradicional relação de presentes de lojas de produtos para o lar, uma lista online com presentes convertidos em dinheiro para que o noivos utilizem com o que desejarem: pagar custos do casamento, da viagem de lua de mel ou fazer uma doação para uma ONG.

Guillermo explica que a ideia surgiu da própria necessidade. Durante uma viagem de férias com o atual sócio Javier Calleja, em 2007, conversavam sobre o casamento de ambos, que aconteceria em breve. “Para nós não fazia sentido receber presentes de casamento para casa, sendo que já morava junto com a minha futura esposa e tinha a casa mobiliada. Preferíamos receber o valor dos presentes em dinheiro para viajar em nossa lua de mel”, relata.Foi quando decidiram criar o Zankyou, em 2008. Guillermo, que é engenheiro,deixou o emprego de consultor e hoje atua como CEO e gerente comercial e de marketing da empresa. O nome vem de “Thank You”, obrigado em inglês. A mudança na grafia deve-se ao fato de o “Z” na Espanha ter o som do “th” do inglês.

As peculiaridades do mercado brasileiro

De lá para cá o serviço cresceu, se expandindo por mais de vinte países, incluindo o Brasil, que é, aliás, um dos principais mercados para o Zankyou junto com França, Espanha, Itália e México. Para Guillermo, a maior peculiaridade do mercado brasileiro de casamentos está no formato das cerimônias. “Enquanto na Europa são envolvidos em torno de dez fornecedores, porque os noivos já recebem quase tudo do próprio local de casamento, como decoração buffet e bebidas, no Brasil, pode-se ter até 40 fornecedores, o que faz a logística ser muito mais complexa”.

Outra particularidade refere-se ao fato de que no país, os casamentos são realizados praticamente durante todo o ano. “Temos no Brasil muito menos sazonalidade que a Europa. O país tem uma quantidade menor de casamentos realizados de dezembro a fevereiro, o que amplia muito a temporada de casamentos comparada aos outros países onde os casamentos acontecem basicamente na primavera e no verão”, afirma.

Para crescer, a empresa vem investindo em tecnologia para oferecer funcionalidades para que os noivos gastem cada vez menos tempo com os preparativos. O Zankyou atualmente conta com um aplicativo que permite que o site de casamento (que pode ser criado gratuitamente) seja administrado usando celular ou tablet. O CEO diz que pretende expandir cada vez mais a plataforma para celular.

“O app já permite montar o site e a lista de casamento, além de fazer todo o planejamento. Hoje é possível consultar os fornecedores, pedir orçamentos pela plataforma, enviar save the date, fazer o RSVP, entre outras coisas. Isso representa uma economia de tempo muito valiosa para o casal, que pode agilizar o planejamento do casamento de qualquer lugar e em momentos de pausa entre uma atividade de outra”.

Guillermo é otimista em relação ao futuro da plataforma. “Estamos considerando o futuro da Zankyou no horizonte 2022. Queremos ser uma das três principais marcas globais que existem no setor de organização de casamentos online. Para isso, continuaremos investindo em inovação e melhoria de serviços, processos e conteúdo”, conclui.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top