You are here
Home > Economia > Apenas 11% dos municípios brasileiros cumprem lei de acessibilidade nos ônibus

Apenas 11% dos municípios brasileiros cumprem lei de acessibilidade nos ônibus

A legislação é forte e assegura que todas as empresas de ônibus do Brasil devem ser totalmente acessíveis aos deficientes físicos, mas na prática não é o que acontece. Apesar de a fabricação de ônibus sem acessibilidade ser proibida no País desde 2008, uma pesquisa realizada pelo IBGE mostra que, dos mais de 5.500 municípios brasileiros, apenas 11,7% cumprem a lei n.º 10.098 de acessibilidade.

Em Curitiba, além de quase 100% da frota operante contar com elevadores nas linhas de ônibus, nos locais de embarque e nas estações-tubos, os moradores e usuários do transporte coletivo contam também com o programa Transporte Acesso. A responsável pelo serviço na Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de Curitiba, Fernanda de Castro Moletta, explica como a iniciativa funciona: “O ônibus é destinado a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida que não conseguem utilizar o transporte convencional e que possuem renda familiar per capita de até um salário mínimo.” O micro-ônibus é equipado com elevador e conta com espaço para cadeiras de rodas, cão-guia, além de acessórios importantes para mobilidade.

O usuário deve residir em Curitiba e solicitar seu credenciamento num CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) para poder utilizar o Transporte Acesso. É preciso agendar o transporte com no mínimo uma semana de antecedência, informando o nome completo, número da carteirinha, destino, tipo de atendimento, dia e horário pretendidos. O usuário é buscado em casa, levado até o destino e, quando o atendimento tiver terminado, deixado novamente na porta de casa. “O uso do transporte é destinado à condução para consultas, exames, habilitação e reabilitação, além de atendimentos socioassistenciais não continuados”, informa Fernanda.

No portal, desenvolvido pelo Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), o usuário pode solicitar o agendamento do uso do transporte, acompanhar suas solicitações de viagens, além de manter atualizados seus dados de contato. “Para ir ao encontro da ideia de acessibilidade, agregamos funcionalidades que facilitam o atendimento das demandas dos usuários e garantem mais agilidade, controle e, principalmente, maior número de pessoas atendidas pelo programa”, comenta Felipe Massardo, coordenador do projeto no ICI.

A solução Transporte Acesso engloba também uma ferramenta administrativa, que otimiza a gestão e o planejamento do programa da prefeitura por meio da automação de processos. Segundo Massardo, os gestores podem acompanhar e configurar a roteirização dos ônibus, que agora é automática, os agendamentos e o fluxo dos usuários, além de emitirem relatórios gerenciais. “Quantidade de solicitações, tempo aproximado das viagens, cadastramento de usuários e rotas dos ônibus ficaram bem mais fáceis de gerenciar”, completa o coordenador.

Crédito da foto – Valdecir Galor

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top