You are here
Home > Finanças > Lucro líquido de Natura sobe mais de 70% no 1º trimestre

Lucro líquido de Natura sobe mais de 70% no 1º trimestre

A Natura &Co teve forte desempenho no primeiro trimestre de 2019, período no qual o crescimento de suas três marcas levou o faturamento consolidado a um aumento de 8,5%, para R$ 2,9 bilhões, na comparação com o mesmo trimestre do ano passado. O lucro líquido no período também avançou, com alta de 72,8%, para R$ 41,9 milhões. O EBITDA, por sua vez, cresceu 5,6%, para R$ 336,9 milhões, enquanto o EBITDA ajustado (que exclui efeitos não-recorrentes) aumentou 3,7% no período, para R$ 330,8 milhões, impulsionado por ganhos de eficiência na The Body Shop.

“A Natura &Co registrou mais um trimestre de sólidos resultados consolidados, confirmando o bom momento do grupo de beleza multimarca, multicanal, movido por propósitos, que nós criamos. Todas as três marcas e negócios tiveram crescimento da receita em reais, apesar do contexto ainda desafiador em mercados-chave, principalmente no Brasil, o que demonstra a resiliência do grupo e os benefícios de sua expansão geográfica”, afirma Roberto Marques, presidente-executivo do Conselho de Administração de Natura &Co.

AL impulsiona alta

A receita líquida da Natura aumentou 4,6% no primeiro trimestre de 2019, com alta de 2,3% do faturamento ajustado. O desempenho foi impulsionado principalmente pela América Latina (alta de 10% em base ajustada e de 19,4% em moeda constante), com crescimento forte em todos os mercados, inclusive na Argentina, apesar do cenário macroeconômico difícil. No Brasil, as vendas caíram 1% em um contexto de maior fraqueza do segmento de cosméticos, mas a empresa continuou a ganhar participação de mercado, confirmando a liderança no setor e na venda direta, o que ressalta os sólidos fundamentos do negócio.

Segundo relatório publicado recentemente pela Euromonitor, a Natura encerrou 2018 na liderança do mercado brasileiro de cosméticos, fragrâncias e higiene pessoal pelo segundo ano consecutivo, com uma participação de 11,7%, acima dos 11 ,4% registrados no ano anterior. O primeiro trimestre também foi o décimo período consecutivo de ganhos de produtividade pelas consultoras, o que demonstra o vigor do modelo de Venda por Relações e os contínuos progressos em sua plataforma digital. O EBITDA consolidado da Natura aumentou 3,6%, com margem de 14,8%.

Em relação ao desempenho da The Body Shop, destacam-se os avanços no plano de transformação, que mostram resultados encorajadores. No primeiro trimestre, a receita líquida aumentou 10,2%, em reais. Em moeda constante, o resultado ficou estável (-0,2%), impactado pelo fechamento de algumas lojas com desempenho inferior à média, parte do plano de otimização da presença da marca no varejo. As vendas no conceito “mesmas lojas” subiram 2,4% no Reino Unido, o que ressalta a crescente atratividade da marca em seu maior mercado. Os ganhos de eficiência também levaram a um forte aumento do EBITDA, de 41,7%.

A Aesop, por sua vez, teve mais um trimestre de sólido crescimento de dois dígitos de receita e EBITDA. O faturamento aumentou 34,2% em reais e 16,3% em moeda constante, com forte expansão em todos os canais e geografias. As lojas próprias tiveram um aumento de 10,6% das vendas no conceito “mesmas lojas” no trimestre, enquanto o EBITDA aumentou 29,5% na comparação com o primeiro trimestre de 2018.

Redução da alavancagem

A relação dívida líquida/EBITDA ficou em 2,95 vezes ao fim do primeiro trimestre, contra 3,32 vezes no mesmo período de 2018. O grupo continua no rumo para alcançar a meta de reduzir a alavancagem da companhia para os níveis pré-aquisição da The Body Shop ao fim de 2021, para 1,4 vez.

O grupo Natura &Co continuou a ter um impacto social e ambiental positivo. Pelo décimo ano consecutivo, a Natura foi eleita uma das cem empresas mais sustentáveis do mundo, de acordo com o ranking Corporate Knights Global 100, que leva em consideração 21 variáveis. A The Body Shop recebeu o prêmio Marie Claire’s Prix d’Excellence Beauty pelo programa de Bio-Pontes, impulsionado pela campanha de Natal que contribuiu para proteger mais 11 milhões de metros quadrados de habitats naturais na Armênia e no Reino Unido.

A Aesop reduziu o uso de plástico em 17% ao adotar um novo design para algumas de suas embalagens, o que deve contribuir para reduzir o uso de plástico de primeiro uso em 124 toneladas anualmente. Essas conquistas confirmam o compromisso de Natura &Co com um novo jeito de fazer negócios, que combina impacto econômico, social e ambiental positivos.

A Natura &Co também anuncia sua participação em um novo veículo de investimento, chamado Dynamo Beauty Ventures (DBV). O fundo irá trabalhar para identificar e investir em marcas emergentes nos segmentos de cosméticos e bem-estar, com ênfase na Europa e nos Estados Unidos. O DBV vai atuar em parceria com empreendedores com ampla experiência na indústria para adquirir participações minoritárias em companhias com grande potencial de crescimento e modelos de negócio inovadores.

*A partir de 1º de janeiro de 2019, foi adotado um novo padrão contábil para arrendamentos mercantis, o IFRS 16, sem reapresentação de períodos comparativos. Para melhor comparabilidade, os números e análises aqui expostos referentes ao 1T19 excluem seus efeitos.

Nesse sentido, os termos “EBITDA”, “Lucro Líquido” e “Resultado Financeiro” apresentados desconsideram os efeitos de IFRS 16, enquanto “EBITDA Ajustado” exclui também outros efeitos não considerados usuais, recorrentes ou comparáveis entre os períodos analisados. Na seção 5 deste documento nós apresentamos os resultados reportados incluindo os impactos do IFRS 16.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top