You are here
Home > Agronegócio > Agroleite reúne empresários do setor leiteiro na cidade de Castro

Agroleite reúne empresários do setor leiteiro na cidade de Castro

A cidade de Castro, que é considerada a capital nacional do leite, é sede a partir de hoje do maior evento técnico da cadeia produtiva do leite da América Latina, que é a Agroleite. Com o tema “Um Novo Olhar”, a organização do evento quer chamar a atenção dos empresários do agronegócio para vislumbrarem novos horizontes em diferentes direções, sendo que nesse sentido a inovação e a tecnologia são fundamentais.

Nas duas últimas décadas, a pecuária leiteira do Paraná é a que mais cresceu, tanto em produção quanto em produtividade. E esse avanço fez com que o estado alcançasse a terceira posição no ranking nacional, ficando atrás de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul. Hoje, a atividade leiteira está presente nos 399 municípios paranaenses e gera quase R$ 6 bilhões por ano no Valor Bruto de Produção (VBP).

O crescimento da produção paranaense de leite está diretamente relacionado à produtividade do plantel, que mais que dobrou em duas décadas. Só para se ter uma ideia, a média de leite produzida por vaca pulou de 1.400 para 3 mil litros por ano, ou um aumento de 111%.

Este ano, a Agroleite está ainda mais internacionalizada e contará com a presença de representantes da Nova Zelândia, França, Holanda e Ásia.

Eu conversei com a gerente de Agronegócio do governo da Nova Zelândia no Brasil, Nadia Alcântara, e ela me disse que a Nova Zelândia investe constantemente no desenvolvimento de soluções para a melhoria da eficiência no campo e, agora, pretende se consolidar como parceira dos produtores brasileiros, que podem contar com suporte e acompanhamento local das empresas.

Entre as soluções que serão apresentadas pelos neozelandeses estão sistemas de melhoria para a nutrição dos bezerros em fazendas leiteiras, pistola pneumática para aplicação de produtos, porteira e circuito elétricos, equipamentos de pesagem e tecnologia genética para aumentar a produtividade leiteira.

Nadia Alcântara me explicou que o investimento em tecnologia é essencial para que os produtores de leite aumentem suas receitas e, consequentemnete elevem seus lucros. Segundo ela, embora a produção de leite no Brasil ainda seja comandada por famílias, há uma consciência sobre a importância dos investimentos em tecnologia e inovação.

Voltando ao Paraná, o principal e mais eficiente estímulo à produção do leite, nestes últimos anos, foi o aumento dos preços pagos aos pecuaristas. Com cenários de preços mais elevados, o produtor tem respondido bem às tecnologias de curto prazo para o aumento da produção, em especial, melhorias nutricionais e na composição de rebanho.

Mirian Gasparin

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top