You are here
Home > Economia > Mercado de distribuição de autopeças tem queda de 4,2% nas vendas

Mercado de distribuição de autopeças tem queda de 4,2% nas vendas

O mercado de distribuição de autopeças brasileiro viu o volume de vendas cair 4,2% no primeiro semestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018, porém o aumento no preço das peças de 7,7% ajudou a compensar a balança que fecha positiva em 2,7%. Já no cenário americano, 3,4% de crescimento é a taxa esperada para fechar 2019, 0,1% abaixo do índice de 2018 conforme aponta pesquisa inédita da The NPD Group e que foi apresentada nesta terça-feira (15) durante o Seminário da Reposição Automotiva 2019, em São Paulo.

Durante o evento que reúne os principais palyers do setor, Steve Flavin, residente da Unidade Automotiva do NPD Group nos Estados Unidos apresentou o cenário americano e o que tem sido feito nos últimos anos no país para impulsionar o mercado de reposição de peças automotivas. Promissor, o estudo da The NPD aponta que nos últimos anos o setor vem crescendo na mesma medida em que o consumo de carros usados cresce entre os americanos. No início de 2019, o mercado de carros usados superou o desempenho das vendas de carros novos. Em abril, as vendas de carros usados cresceram 3%, enquanto as novas caíram quase 2%.

“Percebemos que a oferta fora do leasing e preços mais altos de carros novos estão impulsionando a demanda usada”, comenta Steve Flavin, Presidente da Unidade Automotiva do NPD Group nos Estados Unidos.

Entre as principais tendências dentro do mercado de reposição de autopeças nos Estados Unidos está o e-commerce. Liderado pela Amazon, o comércio eletrônico de peças registrou crescimento tanto em valor como em unidades vendidas nos últimos anos saltando de um faturamento de U$3.144,3 bilhões em 2017 para U$ 5.073,2 bilhões em 2019. Lembrando que esses números excluem o comércio de rodas e pneus.

Hoje, nos Estados Unidos, o setor conta com cerca de 500 mil fabricantes, distribuidores, lojas de peças e oficinas independentes que movimentam cerca de U$400 bilhões e empregam 4.7 milhões de pessoas. Ao todo, 289 milhões de veículos rodam pelos Estados Unidos todos os dias.

Já no Brasil, a frota é composta por mais de 44 milhões de veículos: 84% automóveis, 12% comerciais leves (utilitários), 4% caminhões e 0,1% ônibus. Conforme levantamento da THE NPD Group, que no Brasil monitora continuamente o mercado de distribuição de autopeças, o setor se beneficia tanto do crescimento constante bem como do aumento da idade média da frota que subiu para 9,7 anos, a maior dos últimos 18 anos.

“O mercado brasileiro de reposição de autopeças é extremamente diversificado, com mais de 100 mil oficinas mecânicas e reparadores. Nesse sentido, o monitoramento do desempenho do Aftermarket nacional por meio do canal de distribuição foi a abordagem acertada, na medida que as empresas parceiras da NPD no Brasil são extremamente organizadas, modernas, e em busca constante de melhorias de eficiência.” explica José P. Guedes, presidente do The NPD Group no Brasil.

Em 2018 o faturamento do setor bateu os R$ 95 bilhões sendo que os distribuidores representam aproximadamente 20% do faturamento, vendendo para Varejistas, Oficinas e Frotistas. O estudo ainda aponta que a chamada frota “reparável” brasileira gira em torno de 30 milhões de veículos fora do período de garantia do fabricante.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top