You are here
Home > Economia > Queda dos juros deixa pequenos e médios empresários otimistas

Queda dos juros deixa pequenos e médios empresários otimistas

Os sucessivos cortes na Selic geraram perspectivas positivas para os donos de pequenos e médios negócios no país em 2020. O cenário consta de levantamento realizado pelo Centro de Estudos em Negócios do Insper, com apoio do Santander, em conjunto com o IC-PMN (Índice de Confiança dos Pequenos e Médios Negócios). Os empreendedores indicaram ainda as suas expectativas acerca da economia brasileira e de faturamento, além de revelar qual fonte de recursos devem utilizar para o financiamento de suas atividades.

“As respostas dos empresários não deixam dúvida de que esperam um aprofundamento da recuperação que começou a ficar evidente nos indicadores econômicos, consequência da melhoria na condução econômica do país”, afirma Gino Olivares, professor do Insper e pesquisador responsável pelo IC-PMN.

Atualmente em seu menor valor histórico, a taxa básica de juros tem sua redução vista com bons olhos pela maioria dos empreendedores. Ao todo, 58,5% consideram a queda como muito ou levemente positiva para seus negócios. A expectativa é maior na indústria (67,4%) e na região Centro-Oeste (71,1%).

O otimismo repete-se quanto ao crescimento do país. Para 72,8% dos entrevistados, o desempenho da economia brasileira será muito ou levemente melhor em 2020, em comparação ao resultado médio dos últimos três anos. Essa avaliação ocorre sobretudo na indústria (86,6%) e na região Centro-Oeste (86,7%).

O ânimo também é registrado em relação à expectativa de faturamento. O total de entrevistados que esperam um forte ou ligeiro aumento chega a 51,3%. Entre setores, o índice é maior no de serviços (52,3%), e, entre regiões, no Centro-Oeste (56,7%)

Por último, os entrevistados revelaram qual deve ser a principal fonte de recursos a que devem recorrer em 2020. A maioria deles, 66,2%, utilizará recursos próprios para desenvolver seus negócios. Na análise por regiões, Sul apresenta a maior porcentagem, com 69,3%.

Confiança volta a subir

Os empreendedores estão mais confiantes para o primeiro trimestre de 2020. O IC-PMN para este período é de 69,5 pontos, com variação positiva de 2,8% em relação aos três meses anteriores.

“2019 foi um período de incertezas no ambiente macroeconômico, o que gerou cautela nos empreendedores que aproveitaram para colocar em ordem seu fluxo de caixa. A consolidação de um ambiente de juros baixos e inflação controlada pode dar ânimo para que investimentos nos negócios sejam realizados em 2020”, afirma Luís Ricardo de Souza, superintendente executivo do segmento de Negócios & Empresas do Santander Brasil.  

Tanto os dados do IC-PMN quanto os do levantamento foram obtidos por meio de entrevistas telefônicas com 1.271 pequenos e médios empresários de todo o país, dos setores da indústria, comércio e serviços, de 25 a 29 novembro deste ano. A margem de erro do índice é de 3% para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%.

Após sucessivos cortes na taxa básica de juros
ela se encontra no menor valor da história. Qual será o
impacto sobre seu negócio?
TOTAL
Muito positivo22,0%
Levemente positivo36,5%
Sem impacto33,0%
Levemente negativo6,5%
Muito negativo1,9%
COMÉRCIOINDÚSTRIASERVICOSTOTAL GERAL
Muito positivo24,4%21,5%18,0%22,0%
Levemente positivo34,3%45,9%35,3%36,5%
Sem impacto32,3%28,2%37,1%33,0%
Levemente negativo7,2%3,3%7,2%6,5%
Muito negativo1,9%1,0%2,4%1,9%
CENTRO-OESTENORDESTENORTESUDESTESULTotal
Muito positivo32,2%22,6%20,0%21,5%20,3%22,0%
Levemente positivo38,9%33,9%42,7%34,5%40,0%36,5%
Sem impacto25,6%34,9%30,7%35,0%30,7%33,0%
Levemente negativo1,1%8,6%6,7%6,6%6,7%6,5%
Muito negativo2,2%0,0%0,0%2,4%2,3%1,9%
Após uma forte recessão, seguida de três anos
(2017-2019)de crescimento muito pequeno,
acredita-se que o ano 2020 será, um ano de
recuperação econômica mais robusta.
Qual a sua expectativa para o desempenho da
economia em 2020, na comparação com
o crescimento médio dos últimos três anos?
TOTAL
Muito melhor31,9%
Levemente melhor40,9%
Será igual ao crescimento médio dos três anos anteriores19,7%
Levemente pior5,5%
Muito pior2,0%
COMÉRCIOINDÚSTRIASERVICOSTOTAL GERAL
Muito melhor30,4%39,7%30,2%31,9%
Levemente melhor38,7%46,9%41,6%40,9%
Será igual ao crescimento médio dos três anos anteriores22,8%10,0%19,4%19,7%
Levemente pior5,4%2,9%7,2%5,5%
Muito pior2,8%0,5%1,6%2,0%
CENTRO-OESTENORDESTENORTESUDESTESULTOTAL GERAL
Muito melhor46,7%28,5%38,7%31,9%27,7%31,9%
Levemente melhor40,0%39,2%46,7%38,2%46,3%40,9%
Será igual ao crescimento médio dos três anos anteriores10,0%19,4%12,0%21,8%20,3%19,7%
Levemente pior1,1%10,2%2,7%6,3%3,0%5,5%
Muito pior2,2%2,7%0,0%1,8%2,7%2,0%
Qual a sua expectativa para seu faturamento no
primeiro trimestre do ano, em comparação
ao mesmo trimestre do ano passado?
TOTAL GERAL
Forte aumento15,7%
Ligeiro aumento35,6%
Igual28,4%
Ligeira queda15,2%
Forte queda5,1%
COMÉRCIOINDÚSTRIASERVICOSTOTAL GERAL
Forte aumento14,6%21,1%14,9%15,7%
Ligeiro aumento36,1%30,6%37,4%35,6%
Igual28,5%32,1%26,3%28,4%
Ligeira queda15,3%12,0%16,7%15,2%
Forte queda5,5%4,3%4,8%5,1%
CENTRO-OESTENORDESTENORTESUDESTESULTOTAL GERAL
Forte aumento20,0%15,6%16,0%16,0%14,0%15,7%
Ligeiro aumento36,7%39,2%32,0%35,3%34,3%35,6%
Igual28,9%18,8%33,3%29,4%31,0%28,4%
Ligeira queda12,2%21,0%14,7%14,7%13,7%15,2%
Forte queda2,2%5,4%4,0%4,7%7,0%5,1%
Qual é a principal fonte de recursos que você considera utilizar em 2020 para financiar sua atividade?TOTAL GERAL
Linhas do BNDES9,7%
Capital de Giro e desconto de recebíveis19,1%
Cheque especial e Conta garantida5,0%
Recursos próprios66,2%
COMÉRCIOINDÚSTRIASERVICOSTOTAL
Linhas do BNDES8,5%14,8%9,0%9,7%
Capital de Giro e desconto de recebíveis20,9%19,6%15,6%19,1%
Cheque especial e Conta garantida5,3%3,3%5,3%5,0%
Recursos próprios65,4%62,2%70,0%66,2%
CENTRO-OESTENORDESTENORTESUDESTESULTOTAL
Linhas do BNDES21,1%10,8%5,3%9,2%7,7%9,7%
Capital de Giro e
desconto de
recebíveis
15,6%18,8%24,0%19,2%19,%19,1%
Cheque
especial e
Conta
garantida
2,2%3,8%5,3%6,1%4,%5,0%
Recursos
próprios
61,1%66,7%65,3%65,5%69,3%66,2%
Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top