You are here
Home > Trabalho/Emprego > Startup Medei está entre as cinco soluções inovadoras em RH durante pandemia

Startup Medei está entre as cinco soluções inovadoras em RH durante pandemia

Em meio à pandemia do novo Coronavírus e a necessidade da implantação da quarentena em todo o mundo, os principais esforços dos países têm sido o controle da propagação da doença e, ao mesmo tempo, a redução dos impactos econômicos. No Brasil, o Sebrae, que apoia as micros e pequenas empresas, selecionou cinco soluções na área de Recursos Humanos que podem ajudar esses negócios a atravessar o período difícil. Uma das startups investidas do BMG UpTech, a Medei é uma delas.

Sediada em São Caetano do Sul (SP), a HRTech é a única ferramenta, no Brasil, focada no desenvolvimento de tecnologia relacionada ao processo de desligamento e pós-desligamento dos colaboradores. Trabalha com workflow, gestão de documentos e comunicação e, especialmente, com a realização das homologações da rescisão contratual por meio de videoconferência, com documentação salva na nuvem, tendo abrangência nacional.

A startup planejava ampliar o atendimento para empresas de pequeno e médio porte no segundo semestre de 2020, mas antecipou os projetos para que pudesse dar uma maior contribuição a esses empreendedores.

A sócia-fundadora da plataforma, Fernanda Medei, observa que os pequenos enfrentam, atualmente, grandes desafios e precisam estar ainda mais preparados para fazer a gestão de pessoas, inovar e buscar novas formas para reduzir custos e ganhar eficiência.

“Nós fazemos a conexão via videoconferência com o funcionário que foi desligado, na localidade onde ele reside. Mostramos toda documentação, todos os descontos, pagamentos, falamos quais são os próximos passos para ele. O processo de desligamento se torna mais rápido, transparente e seguro”, explica Fernanda.

Ela reforça que a Medei possibilita uma relação de confiança com esse ex-funcionário que foi desligado, gerando respeito no término do relacionamento. “Somos uma startup de impacto social. Estamos encaixados no item 8.8 da ONU (Organização das Nações Unidas), porque protegemos os direitos trabalhistas. Ou seja, oferecemos informações confiáveis a esse ex-funcionário e atendemos ao pacto da ONU”, completa.

Com a inclusão das pequenas e médias empresas, a estimativa da Medei é fechar o ano com 30 mil processos de homologação, o dobro do número realizado em 2019. A startup presta serviços para grandes empresas, com mais de 500 funcionários, de diversos segmentos, como farmacêutico; indústria cosmética, química, papel e celulose; instituições financeiras. São companhias que possuem mão de obra espalhada pelo Brasil. Ao expandir o atendimento, passou a atender corporações que tenham de 50 a 500 colaboradores.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top