You are here
Home > Finanças > Startup de tecnologia ajuda varejistas na falta de troco durante pandemia

Startup de tecnologia ajuda varejistas na falta de troco durante pandemia

A falta de troco nos estabelecimentos tem sido um problema frequente, principalmente neste período de isolamento. Com o uso de cartões e pagamentos digitais, alguns estabelecimentos têm feito campanhas para conseguir as preciosas moedinhas. A Troco Simples – startup criadora de uma tecnologia que reverte as moedas comuns de troco em moedas digitais para facilitar a vida dos varejistas -, têm ajudado lojistas que encontram dificuldade na hora de entregar o troco. 

 Segundo Anderson Locatelli, diretor da Troco Simples, o troco digital evita qualquer tipo de constrangimento, como por exemplo, filas de espera nos caixas ou até mesmo a busca por moedas pelos próprios fiscais de caixa. “A solução é uma facilitadora dessa transformação, sobretudo num período pós coronavírus. Receber o troco diretamente do CPF sem qualquer cadastro prévio é fácil e prático, além disso, a plataforma calcula de forma automática o troco desse cliente”, explica. 

 O objetivo da startup é usar a tecnologia como aliada para solucionar o problema da falta de troco de forma intuitiva, de um jeito rápido e simples que dispensa até mesmo o uso de aplicativo

“Hoje muitas pessoas não querem carregar moedas por aí, mas no mundo digital elas podem render. Então resolvemos digitalizar a moeda, que pode ser acumulada ou transferida diretamente para a conta bancária do consumidor”, explica Anderson Locatelli. 

 Transformação digital no varejo

 Fundada em Lages – Santa Catarina, no final de 2016, a Troco Simples hoje instalada em Curitiba, surgiu para simplificar transações financeiras que envolvem dinheiro em espécie. A startup oferece uma solução integrada ao sistema de Transferência Eletrônica de Fundos (TEF) e frente de caixa (PDV) que possibilita ao varejistas transformar as moedinhas em troco digital.

Ao final das compras em dinheiro a entrega do troco é feita de forma segura diretamente no CPF do consumidor, que tem como primeira opção deixar o dinheiro render ou utilizar o saldo recebido no próprio estabelecimento ou outro conectado a rede Troco Simples, transferir o valor para conta bancária, entre outros serviços.

 Posteriormente, baixando gratuitamente o aplicativo da startup, o consumidor consegue consultar quanto tem de saldo. O dinheiro acumulado na plataforma pode render até 6% ao ano ou ser utilizado para recarregar credito no celular; cartão de transporte e até mesmo doar para causas humanitárias.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top