You are here
Home > Negócios > Mercado regional de aviação recebe investimentos e segue com tendência de crescimento

Mercado regional de aviação recebe investimentos e segue com tendência de crescimento

Dados recentes divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) apontam que, no mês de setembro, mais de 3 milhões de passageiros voaram pelo país. O número representa um aumento de 850 mil passageiros em relação a agosto, quando cerca de 2,2 milhões de pessoas utilizaram o transporte aéreo pelo país. Entretanto, na comparação do mesmo período de 2019, a redução no número de passageiros é de 61%. No acumulado de 2020, o transporte aéreo brasileiro ainda acumula retração de 56%.

Para o advogado especialista em Direito Aeronáutico e Arbitragem, João Roberto Leitão de Albuquerque Melo, sócio do escritório Albuquerque Melo Advogados, a alta do dólar e o fechamento das fronteiras aeroportuárias internacionais configuram uma grande oportunidade para o turismo nacional e a expectativa é que empresas que pensaram em se adequar aos desafios da aviação regional devem colher grandes frutos com essa movimentação.

“Diante do cenário macroeconômico da aviação internacional, temos uma forte tendência de investimentos na aviação regional. A classe média alta brasileira, que lotava os voos internacionais nos meses de férias escolares, hoje está buscando muito o turismo nacional, para o Nordeste, para o Sul do país”, explica.

Para o especialista, as empresas áreas não possuem um plano de negócio no curto prazo, pois os custos operacionais envolvidos para poder manter um avião são enormes. “O Brasil, por ser um país continental, virou um grande polo de oportunidades nessa área. Mas a aviação regional precisa ter incentivos, como por exemplo, a redução da carga tributária e da alíquota de ICMS do combustível para a aviação regional. O governo federal deveria criar uma política pública regulatória mais agressiva para as empresas aéreas regionais”, defende o advogado.

Segundo Melo, muitas empresas abriram mão do socorro financeiro do BNDES porque os juros não eram atrativos. “O governo federal e a ANAC poderiam aproveitar esse momento para alavancar a aviação regional, pois, pelo menos no curto prazo, não há possibilidade de fomentar os voos internacionais da forma como estava. É preciso gerar renda aqui no Brasil, fomentar o nosso turismo e gerar empregos”, defende o especialista.

“Política pública não pode significar apenas uma readequação de tributos, tem que ter incentivos fiscais. Se pegarmos como exemplo outros países continentais, como os Estados Unidos, China e Rússia, e até alguns países europeus, constatamos a existência de uma aviação regional como estratégia de proteção, desenvolvimento e conexão das cidades de médio porte com os grandes hubs nacionais, conectando o passageiro das pequenas cidades até os voos internacionais”, finaliza.

Movimentação das empresas aéreas

Como a demanda por voos regionais vem registrando crescimento, algumas empresas começaram a investir. A Azul, por exemplo, acaba de anunciar seu retorno ao Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, detalhando novas rotas regionais em outros aeroportos do estado.

A Passaredo (Voepass) também está investindo fortemente no incremento da sua frota de aviões, para poder aproveitar essa nova onda de aumento dos voos regionais. A empresa fechou acordos operacionais, que visam possibilitar uma maior capilaridade das companhias aéreas envolvidas. A Voe Pass tem acordos com a Gol e com a Latam. Nas cidades em que não operam, elas podem vender a passagem e o passageiro voa um trecho pela Gol ou pela Latam, e um trecho pela Voepass, com o mesmo bilhete aéreo.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

One thought on “Mercado regional de aviação recebe investimentos e segue com tendência de crescimento

Deixe um comentário

Top