You are here
Home > Trabalho/Emprego > Empresas voltam olhares para aumento da contratação e diminuição da rotatividade

Empresas voltam olhares para aumento da contratação e diminuição da rotatividade

O Dia do Trabalho é celebrado em 1º de maio, e a data serve para relembrar as conquistas do mercado de trabalho, bem como refletir sobre as melhorias necessárias para os lados de empregado e empregador. A Vapza Alimentos, empresa voltada ao setor de agronegócio e indústria alimentícia, que produz alimentos embalados a vácuo e cozidos a vapor, celebra, nessa data, o aumento no quadro de funcionários registrado durante a pandemia. Somente em janeiro de 2021, a Vapza aumentou em 8,53% seu quadro de funcionários, principalmente com contratações para a fábrica, localizada em Castro (PR). Ao longo de 2020, o quadro se manteve estável, com crescimento de 1,02%.

Outro dado interessante é que a empresa, que hoje conta com mais de 350 funcionários diretos e cerca de 100 indiretos, tem rotatividade muito menor que a média nacional. Em março de 2021, o índice foi de 2%, enquanto em todo 2020 o percentual registrado foi de 1,3%. O índice nacional em 2016 foi de 37,8%, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Socioeconômicos (Dieese), no que diz respeito à rotatividade descontada (desligamentos motivados por iniciativa do empregador) e de 20% considerando a rotatividade voluntária.

Beatriz Gonçalves, gerente de Recursos Humanos da Vapza, afirma que o baixo índice da empresa está ligado aos incentivos pessoais e profissionais oferecidos aos funcionários, como salário, clima organizacional, benefícios e planos de crescimento. “Um bom ambiente de trabalho, que permita crescimento, motivação, qualidade de vida e promova a saúde mental do colaborador faz toda a diferença. Isso cria engajamento do funcionário com a empresa e sem dúvida melhora o relacionamento interpessoal”, declara a profissional.

Trajetórias e planos de carreira

Adriano Schelesky é gerente de produção, e está há 24 anos na VapzaAdriano Schelesky (foto) está na Vapza há 24 anos – praticamente desde a fundação, que ocorreu em 1994. Hoje gerente de produção da empresa, ele conta como iniciou sua trajetória e o que o faz permanecer na empresa há tanto tempo. “Iniciei como caldeirista e ocupei essa função por cerca de dois anos, quando começaram a surgir diversas oportunidades de crescimento. A partir daí passei por outras áreas, como expedição, produção, logística, faturamento, o que foi agregando conhecimento até chegar onde estou. Acredito que as oportunidades concedidas aqui não seriam possíveis em outras empresas, já que pude crescer junto com a Vapza”, declara o colaborador.

Everton Elias Botelho Carneiro é coordenador de produção, e está há 10 anos na VapzaEverton Elias Botelho Carneiro  (foto) está na empresa há quase 10 anos e compartilha o mesmo sentimento que seu colega, ressaltando que sua trajetória iniciou como jovem aprendiz. “Fazer parte da empresa para mim é muito gratificante, pois além do aprendizado que obtive, tenho a Vapza como minha segunda casa. Comecei na empresa em 2011 e em 2013 fui efetivado, por isso, meu processo de crescimento foi gradual e de aprendizado contínuo, passando pelo setor de produção em diversas funções até chegar ao meu cargo atual de coordenador. O que me faz ficar tanto tempo em uma mesma empresa é a confiança depositada em mim, o respeito, o salário em dia, e saber que é uma empresa que tenta ao máximo priorizar seus colaboradores, como no caso da pandemia, quando fez de tudo para não precisar dispensar ninguém”, comenta Carneiro.

Marcos Felipe Duarte é especialista de compras, e está há oito anos na VapzaO especialista de compras, Marcos Felipe Duarte (foto), também entrou como jovem aprendiz, e relata que, a princípio, não tinha intenção de fazer carreira na empresa, o que mudou com o passar do tempo. “Eu achava que não ficaria tanto tempo na Vapza porque meu sonho era cursar uma faculdade voltada à atividade física. Porém, graças a incentivos familiares e à proximidade que temos dentro da própria fábrica, o que me fez conversar diretamente com o CEO, percebi que aqui poderia ser uma grande oportunidade. Hoje não me vejo saindo da empresa, e essa confiança que foi depositada em mim é um dos motivos que fazem com que eu acredite tanto no meu profissionalismo, quanto em mim como pessoa”, finaliza Duarte.

Welinton Milani, presidente da Vapza, credita parte do sucesso da empresa e de toda sua história ao bom desempenho de todos os setores. “É muito gratificante ter construído uma empresa junto com os funcionários. Sim, junto, já que a Vapza cresceu com a cidade de Castro e com os Campos Gerais, chegando onde está hoje. Acredito que ter um time tão engajado e unido com o mesmo propósito é um dos nossos principais orgulhos, e com certeza ainda levará a Vapza e todos os envolvidos com a empresa muito longe”, celebra o presidente.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top