You are here
Home > Trabalho/Emprego > RH vira peça importante na estratégia de sustentabilidade das empresas

RH vira peça importante na estratégia de sustentabilidade das empresas

A sustentabilidade entrou definitivamente na agenda dos grandes investidores do mundo, que estão cada vez mais condicionando suas decisões de investimento à incorporação pelas empresas de aspectos ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês). Embora seja um conceito bastante difundido na Europa e nos Estados Unidos e tenha sido introduzido no Brasil há mais de uma década, o ESG somente agora começa a ser aplicado em larga escala pelas empresas brasileiras, nos mais diversos campos da gestão corporativa.

Uma das áreas em que o ESG vem sendo bastante empregado como parte das práticas operacionais e administrativas é a de recursos humanos. Analistas de mercado apontam a adoção do conceito de ESG no RH como reflexo não só da necessidade de mudança da cultura das empresas e do comportamento de suas lideranças e funcionários, mas também de uma preocupação social.

“Tanto do ponto de vista operacional quanto de processos, o RH vem passando por uma grande transformação, inclusive para se adequar às mudanças trazidas pela nova legislação trabalhista. E a inclusão da agenda ESG está exigindo agora das empresas um novo passo na evolução para garantir a boa governança corporativa”, observa Rafael Morales, diretor da TBL Manager, empresa especializada em soluções de business intelligence de sustentabilidade.

Na avaliação de Morales, para atender a todas as diretrizes da agenda ESG, inclusive na área de RH, é imprescindível que a empresa disponha de uma plataforma digital para que possa gerenciar, rastrear e relatar dados e estratégias ESG. “A implementação de um sistema de gerenciamento ESG tornou-se um pré-requisito para qualquer empresa que queira receber financiamento de instituições ou investidores.”

A TBL provê uma plataforma ESG em nuvem, o SIS (Sistema de Indicadores da Sustentabilidade), que fornece às organizações recursos de gerenciamento das informações de sustentabilidade e relatórios em alinhamento com uma variedade de setores e verticais de negócios. Morales explica que o SIS tem como um dos objetivos justamente ajudar os investidores a avaliar a exposição ao risco e a sustentabilidade no longo prazo por meio de indicadores padrão e customizados. “A lógica dos indicadores permite quantificar os dados e cruzá-los entre si”, explica.

O SIS integra uma ampla gama de ferramentas de gerenciamento ESG, como recursos para inventário de emissões GEE, relatórios de sustentabilidade, índices de desempenho, fornecedores e compliance, responsabilidade social, entre outros. No caso específico do setor de RH, a plataforma oferece um módulo de saúde e segurança, para controle de acidentes, fatalidades, hora homem trabalhada, taxa de frequência, lesões, entre outros quesitos. 

A TBL tem em sua carteira de clientes empresas como a Raízen, BR Distribuidora, Santander, Sicredi, BRF, Roche e Copagaz, entre outras. “Os nossos clientes, em todos os setores, reconhecem a necessidade de sistemas confiáveis para gerenciar e relatar dados com eficácia, inclusive no tocante ao RH. E o SIS fornece uma solução completa com as mais recentes estruturas e padrões da indústria para auxiliar os clientes a gerenciar o risco de sustentabilidade e fornecer insights relevantes para as partes interessadas internas e externas”, finaliza Morales.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top