You are here
Home > Negócios > Maple Bear escolhe Pinhais e deve gerar investimento de mais de R$ 2 milhões

Maple Bear escolhe Pinhais e deve gerar investimento de mais de R$ 2 milhões

A Maple Bear, rede de escolas bilíngues com metodologia canadense, colocou Pinhais como uma de suas metas de expansão no Estado do Paraná em 2021. A rede, que já possui 5 escolas no Estado, busca um investidor local para abrir seu primeiro colégio na cidade. O negócio deve gerar investimentos de mais de R$ 2 milhões e cerca de 20 postos diretos de trabalho.
 
Em 2020, a Maple Bear inaugurou 21 escolas em todo o País, movimentando mais de R$ 100 milhões. Sendo a décima maior economia do Paraná, Pinhais foi listada pela Revista Exame como uma das 100 melhores cidades do país para se fazer negócios. Nas próximas semanas, representantes da Maple Bear Central irão se reunir virtualmente com investidores locais interessados.

A Maple Bear é uma excelente alternativa para quem deseja ser dono de uma escola de educação regular, que inicia no Ensino Infantil e pode avançar até o High School (Ensino Médio). Atualmente, são mais de 27 mil alunos nas 157 escolas em operação no Brasil. O grande diferencial da Maple Bear é seu modelo de ensino canadense, que está posicionado em primeiro lugar entre os países de língua inglesa no PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes). Este modelo é baseado em três pilares: bilinguismo por imersão, supervisão de educadores canadenses e programa acadêmico.

Além disso, com altos índices de analfabetismo funcional e baixa penetração do ensino superior e de línguas, os negócios de educação têm um campo vasto no Brasil, especialmente na área do bilinguismo, no qual, segundo dados do British Council, apenas 1% dos brasileiros tem alguma fluência em inglês. Pinhais tem população e renda significativas e em crescimento e, no mercado de educação especificamente, se caracteriza pela alta concentração de escolas de métodos tradicionais conteudistas e carência no bilinguismo genuíno. É importante lembrar também que, embora seja um município jovem, Pinhais é a 10ª economia do Paraná, tendo se consolidado como um polo de comércio e serviços na Grande Curitiba.

“Até o momento, identificamos apenas escolas que oferecem a segunda língua no contraturno, mas a proposta da Maple Bear é muito mais profunda. Em nosso programa, até os 4 anos, 100% das interações e aulas são realizadas em inglês, com 5 anos é introduzida a língua materna em proporção 75% em inglês e 25% em português, e a partir dos 6 anos em diante (Ensino Fundamental) passa a ser 50% em inglês e 50% em português. Com isso, o aluno desenvolve uma fluência muito rapidamente. Soma-se a isso uma metodologia na qual o aluno é protagonista no processo de aprendizagem, cujo foco se dá no desenvolvimento de suas habilidades, em detrimento da memorização inerente ao método de escolas tradicionais. Formamos um cidadão muito mais preparado para um mercado de trabalho cada vez mais dinâmico, competitivo e globalizado”, afirma Vitor Schmid, diretor geral da Maple Bear para a América Latina.

Com origem em Vancouver (Canadá), a rede oferece ensino de excelência fundamentado nas melhores práticas do modelo canadense. O setor é altamente atrativo para investidores, uma vez que proporciona receita recorrente, permanência dos alunos na escola por vários anos e com índice de rematrícula superior a 90%. O investimento, a partir de R﹩ 2 milhões, é realizado de forma progressiva, pois as escolas iniciam com as séries do Ensino Infantil, ampliando sua oferta para Fundamental e Médio conforme a demanda.

A Maple Bear chegou ao Brasil em 2006 e foi adquirida em 2017 pelo grupo SEB – um dos líderes no mercado de ensino privado no País. A operação brasileira é a mais bem-sucedida mundialmente, mas a marca também está presente em 30 países, com cerca de 530 escolas pelo mundo, evidenciando uma trajetória e estrutura consolidadas.
Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top