You are here
Home > Trabalho/Emprego > Programa de Aprendizes completa 10 anos com treinamento intenso para a capacitação de jovens

Programa de Aprendizes completa 10 anos com treinamento intenso para a capacitação de jovens

Método da Gemü do Brasil permitiu desenvolver habilidades de cerca de 20 jovens desde 2012

Tão importante quanto dar o melhor andamento técnico e administrativo a todos os departamentos da empresa é treinar as novas gerações para assumir desafios e contribuir com seus talentos para o negócio. Pensando nisso, a Gemü Válvulas e Sistemas de Medição e Controle criou há 10 anos seu programa de aprendizes, filiado ao Programa Gerar da Fundação Roberto Marinho. Desde 2012, cerca de 20 jovens já passaram pelo processo.

“A pouca idade dos participantes – entre 14 e 17 anos – não é motivo para pouco aprendizado. Pelo contrário, estimulamos o contato com fornecedores e funcionários de outros times para que o jovem se desenvolva a partir de suas habilidades”, conta a supervisora de RH da Gemü, Cintia Klingbeil.
Ela explica que as áreas de RH, financeiro, compras e comércio exterior têm muito a ganhar com o gás e desejo de aprender dos mais novos. “Tenho casos de aprendizes muito tímidos que se desenvolveram em nosso programa e hoje até negociam o preço de produtos”, explica a supervisora.
Além do acompanhamento muito próximo do aprendiz, o programa passa por avaliações frequentes para melhorar sempre – e o selo do Programa Gerar, editado todos os anos, comprova isso.

Além do foco na excelência constante, durante os momentos mais desafiadores da pandemia, a Gemü adiantou cursos para os aprendizes não perderem aprendizado. “Não suspendemos o programa, mas colocamos todos para estudar e manter o bom andamento”, explica Cintia. “Nem sempre ao final de um contrato é possível efetivar a pessoa, mas isso ocorre em alguns casos. Sempre digo que não é um ‘adeus’, mais sim um ‘até logo’, pois, quando houver uma oportunidade, eles entram no processo seletivo.”

Gemü no mundo

Com mais de 2 mil colaboradores ao redor do planeta, a GEMÜ tem no Brasil uma equipe de 100 funcionários, divididos entre São José dos Pinhais e São Paulo, onde mantém escritório.

A sede da multinacional fica em Ingelfingen-Criesbach, e seu Centro de Desenvolvimento e Pesquisas, em Niedernhall-Waldzimmern. O grupo conta com um moderno Centro de Produção e Logística em Kupferzell, e um Centro de Tecnologia de Superfícies (OTZ) em Hohenlohe, região industrial situada na região de Baden-Württemberg (sudoeste da Alemanha).

A essas três unidades somam-se ainda fábricas na Suíça, França, Estados Unidos, Brasil e China, bem como 27 filiais próprias espalhadas pelo mundo, e uma grande rede de distribuidores em mais de 50 países.

Mais informações: www.gemue.com.br.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top