Ibovespa cai pelo sétimo pregão consecutivo e dólar fecha estável

O ándice Bovespa fechou com baixa de 0,62% nesta quarta-feira (16), registrando a sua sétima queda seguida, fechando a 55.887 pontos – mínima desde 19 de dezembro de 2011, quando havia fechado a 55.298 pontos. O índice não registrava uma sequência tão longa de quedas desde os pregões de 2 a 10 de outubro de 2008, quando também registrou sete quedas seguidas. O giro financeiro foi de R$ 8,81 bilhões.O índice terminou em queda mesmo com a forte alta das ações da Petrobras (PETR3, +3,63%; PETR4, +4,33%) – que juntas representam 10,49% do índice. Os papéis da petrolífera, que terminaram as últimas 8 semanas anteriores em queda, refletiram positivamente os resultados do primeiro trimestre da companhia – que superou as expectativas do mercado. A alta foi parcialmente compensada pelo forte recuo da terceira ação mais representativa do índice, a OGX Petróleo (OGXP3, -3,41%).

O dólar comercial encerrou a quarta-feira (16) estável a R$ 2,0015 na venda. A sessão começou com o dólar em queda frente ao real. Entretanto, a notícia de que o BCE (Banco Central Europeu) interrompeu as operações de política monetária para certos bancos da Grécia, apesar de não ser confirmada oficialmente pela autoridade monetária, mexeu com os mercados, informou o portal Infomoney.

Em meio a esse cenário, houve uma forte valorização da moeda, que chegou a alcançar R$ 2,0072 por volta das 14h40 (Horário de Brasília), mas depois diminuiu os ganhos, terminando o dia no mesmo patamar de terça-feira. Dessa forma, a moeda norte-americana manteve a máxima desde 10 de julho de 2009 atingida na véspera, quando fechou cotado a R$ 2,0020.

A Grécia foi o assunto do dia, ajudando a elevar o sentimento de aversão ao risco. Isso ocorreu após o Banco Central Europeu (BCE) restringir operações com alguns bancos gregos, temendo que um novo possa vir a declarar default. O clima político é bastante instável, já que as últimas eleições terminaram sem a formação de um novo governo. Assim, o país deverá ter um novo pleito no dia 17 de junho.

O aumento da percepção do risco foi óbvio na minuta da última reunião do Federal Open Market Commitee (Fomc (Fomc), o equivalente norte-americano do Comitê de Política Monetária (Copom) destacou haver incertezas que podem prejudicar a economia dos EUA, dando abertura para o anúncio de novos estímulos monetários para estimular o crescimento da economia  no ritmo desejado.

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *