Apesar da forte concorrência, setor de farmácia e drogaria continua sendo o sonho de muitos empreendedores

FarmaciaO sonho de qualquer empreendedor é comercializar um produto de primeira necessidade, com vendas estáveis ao longo do ano, sem sazonalidade e que por maior que seja a crise econômica não é afetado.  Este é um dos motivos que tem atraído muitos empreendedores para o ramo de farmácias e drogarias, que diga-se de passagem é um segmento bastante concorrido. Em todo o Brasil são mais de 75 mil farmácias e drogarias. O Paraná é o quarto no ranking dos estados que mais consome medicamentos.

É preciso saber a diferença entre uma farmácia e uma drogaria. Segundo a Lei nº. 5.991, de 17 de dezembro de 1973, que trata do controle sanitário do comércio de medicamentos, as drogarias são estabelecimentos de dispensação e comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos em suas embalagens originais. Já as farmácias são caracterizadas como estabelecimentos que, além da comercialização, atuam na manipulação de fórmulas. Só para se ter uma ideia, as drogarias respondem hoje por 80% do escoamento de medicamentos da indústria farmacêutica.

Quanto à localização do ponto comercial, esta é uma das decisões mais relevantes para uma drogaria. Dentre todos os aspectos importantes para a escolha do ponto, deve-se considerar prioritariamente a densidade populacional, o perfil dos consumidores locais, a concorrência, a visibilidade, e a segurança do local. Os melhores pontos para a instalação de uma farmácia ou drogaria são ruas de grande circulação de pessoas, terminais de ônibus, shopping centers e locais próximos a hospitais, clínicas e consultórios médicos.

O investimento vai variar de acordo com o porte do empreendimento. Segundo cálculos dos consultores do Sebrae, uma drogaria, estabelecida em um imóvel alugado de 100 m², exigirá um investimento inicial de R$ 160 mil.

A drogaria também pode ampliar o seu leque de produtos ao oferecer artigos de higiene pessoal, limpeza, perfumaria, bebidas e produtos de conveniência. Aliás, esta expansão é quase obrigatória para a sobrevivência da empresa, já que alguns planos de saúde e sites eletrônicos já comercializam medicamentos e concorrem diretamente com a drogaria em seu ramo de atuação.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *