Cresce contratação de jovens no mercado de trabalho

trabalho - jopvensEmbora a crise da economia no país somada à baixa oferta de vagas esteja aumentando a taxa de desemprego que, segundo o IBGE – Índice Brasileiro de Geografia e Estatística registrou 6,9% em dezembro, a inserção de jovens no mercado de trabalho vem mostrando um cenário diferente.

De acordo com o Espro – Ensino Social Profissionalizante, instituição que atua com o programa Jovem Aprendiz em Vitória e em todo o Brasil, em 2015, houve um aumento de 21% no número de admissões de adolescentes neste formato de contratação, comparado a 2014. “Empresas que dão oportunidade a esses jovens notam o valor de se contribuir na formação de novos talentos e de garantir segurança jurídica ao adotar o Programa Jovem Aprendiz”, afirma Paulo Vieira, gerente regional do Espro.

A condição de Aprendiz tem dois aspectos fundamentais: o primeiro é que o jovem recebe uma formação técnico-profissional e a condição obrigatória para isso é que ele frequente o ensino regular ou já tenha concluído o ensino médio; o segundo aspecto é que ele ingresse no mundo do trabalho com registro em carteira, salário e demais direitos estabelecidos pela Lei do Aprendiz nº 10.097/00, que obriga empresas de médio e grande porte a contratarem de 5% a 15% do número de funcionários efetivos na condição de Aprendizes. Das muitas formas de trabalho no país, este é o que melhor protege e favorece a inserção de jovens ao mundo corporativo.
Ainda em comparação ao ano de 2015, o Espro também aponta um crescimento de 49% no número de jovens que se cadastraram em seu portal em busca de uma oportunidade. Segundo Paulo, “Nos últimos anos, muitos jovens adiaram a entrada no mercado de trabalho para priorizar os estudos. Com o programa Jovem Aprendiz, eles conseguem uma renda que os ajudam nesta crise do país e, principalmente, ganham aprendizado corporativo nas atividades práticas e teóricas que o programa propõe.”.

É o caso do Johnny Alves da Silva, 20 anos, Aprendiz numa empresa associada à indústria metalúrgica. Seu salário e a pensão da irmã de seis anos são a única fonte de renda da casa, já que sua mãe está desempregada há um ano e procura recolocação nas áreas de atendimento, recepção ou serviços gerais. “Me sinto um homem, pois tenho que cuidar da família. Esta situação me tornou uma pessoa mais madura. Sou responsável pelas contas de telefone, celular, condomínio e supermercado, e ainda não perco de vista a importância da minha formação”.

Tal responsabilidade fez com que sua dedicação e comprometimento aumentassem. No fim de maio, a empresa reconheceu seu esforço e já declarou que, ao final do contrato como Jovem Aprendiz, Johnny será efetivado e ainda receberá uma ajuda de custo para a faculdade.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *