Mercado externo é a alternativa para as empresas aumentarem suas vendas e superarem a crise

é possível exportar para mais de 80 países se beneficiando do SGT.
É possível exportar para mais de 80 países se beneficiando do SGP.

Com a retração do mercado interno, vender para o exterior pode ser uma boa alternativa para as empresas, independente do seu tamanho. E se a opção for exportar com tarifas reduzidas ou mesmo tarifa zero, a estratégia é ainda melhor. Eu conversei nesta terça-feira (2) com o consultor em comércio exterior, Fábio Carneiro Cunha, e ele me explicou que muitas empresas desconhecem, mas é possível exportar para mais de 80 países, incluindo os Estados Unidos, União Europeia, Japão, Turquia, Canadá, Noruega, Nova Zelândia e Rússia, utilizando o Sistema Geral de Preferências (SGP), pelo qual nossos produtos podem chegar a estes locais com preços mais competitivos, pois os compradores não precisarão pagar tantos impostos.

Ou seja, o SGP foi  idealizado para que as mercadorias de países em desenvolvimento pudessem ter um acesso privilegiado aos mercados dos países desenvolvidos. Segundo me explicou Fábio Cunha, para fazer uso desse Sistema de exportação, o empresário precisa apenas apresentar certificado que comprove a origem brasileira de, pelo menos, 35% do produto final, que também precisa constar na listagem de artigos elegíveis. E mesmo que a mercadoria que se pretenda exportar não conste da relação, é possível buscar a sua inserção e viabilizar a venda. No entanto, este processo pode levar de 6 a 9 meses para ser finalizado. Porém, na avaliação do consultor, o investimento e a espera pela conclusão do procedimento são compensados rapidamente após o acesso ao Sistema Geral de Preferências.

Eu perguntei ao consultor que setores do Paraná mais têm utilizado os benefícios do SGP para exportar, e ele me disse que são as indústrias automotiva, química e madeireira.

Os empresários paranaenses que querem conhecer mais detalhes do Sistema Geral de Preferências e de outros assuntos relacionados ao mercado internacional, haverá nesta quarta-feira (3), em Curitiba, um workshop organizado pela Carneiro Cunha & Advogados Associados, em parceria com Legex Consultoria em Comércio Internacional.

Só para se ter uma ideia, o Paraná está entre os cinco estados brasileiros que mais exportam. No ano passado, por exemplo, nossas exportações chegaram a quase US$ 15 bilhões.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

2 comentários sobre “Mercado externo é a alternativa para as empresas aumentarem suas vendas e superarem a crise

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *