You are here
Home > Tecnologia > Brasileiros criam aplicativo para mercado de orgânicos nos Estados Unidos

Brasileiros criam aplicativo para mercado de orgânicos nos Estados Unidos

Em setembro de 2015, inspirado por um grupo de amigos que produzem e vendem produtos orgânicos através do Whatsapp, o brasileiro Felipe Neuwald teve a ideia de conectar produtores e consumidores por meio de um aplicativo, removendo os intermediários e entregando assim, o produto mais fresco possível. Com isso em mente, Neuwald apresentou a ideia para seu amigo e agora sócio, Davi Neves. Juntos começaram a desenvolver a ideia e criaram a startup ZipMesh. Hoje, após análises de mercado, e desenvolvimento de processos de Design Thinking, pretendem faturar 4,7 milhões de dólares no primeiro ano de atividade.

“No momento que tive o insight, pensei na aplicação desta plataforma onde o próprio produtor definia o que ele iria vender e em qual região ele entregaria, mas este modelo se provou inviável quando analisamos que o produtor quer apenas produzir, e não se preocupar com logística e todos os problemas de entregar produtos frescos, em centenas de pontos na cidade. Após isso, definimos que faríamos o processo de marketing, venda e toda a logística, incluindo a coleta de produtos diariamente na fazenda”, diz Neuwald.

A startup nasceu e irá acontecer nos EUA, onde o mercado de orgânicos ultrapassou em 2013 o valor de 27 bilhões de dólares, o que corresponde a quase 40% do mercado mundial, que no mesmo período atingiu 72 bilhões de dólares.
Em janeiro deste ano, a ZipMesh provou seu inovador modelo de negócios e recebeu seu primeiro investimento-anjo, e agora em junho de 2016, um segundo investimento, que juntos somam R$ 850 mil reais, têm colaborado para a startup continuar se transformado, passando por um processo de design de serviços e o desenvolvimento do produto mínimo viável (MVP).

“Trabalho com produtos orgânicos desde 2012, e esse know-how ajudou muito na hora de formatarmos a startup. Colocamos no papel cada detalhe da ZipMesh, desde o pedido do consumidor, a colheita do produto e a logística de entrega do produto fresco”, diz Neves.

Os produtos disponíveis no marketplace nem sequer foram colhidos no momento que o consumidor faz sua escolha, e o processo logístico é tão eficiente que após o fechamento do pedido, a colheita é feita durante a madrugada, levada ao hub local da ZipMesh e entregue durante a noite. Dessa maneira, o produto comprado é tão fresco que o consumidor o receberá no mesmo dia em que foi colhido.

A startup está com sede em Delaware e escritório em São Francisco, Califórnia, e pretende atingir ainda no segundo semestre mais de 120 mil pedidos na região da Baía de São Francisco, que receberá o primeiro hub da ZipMesh. Além da facilidade de uso e compra, tanto para o agricultor quanto para o usuário, a plataforma pretende gerar um aumento significativo de vendas para os produtores locais e melhorar a saúde e alimentação da população regional.

“Produtos orgânicos estão aqui para ficar e tornar-se a principal forma de consumo em uma sociedade consciente. Torna-se cada vez mais urgente criar uma ponte no vão que se construiu entre o campo e a cidade na sociedade moderna. Munimo-nos de conhecimento tecnológico, sem idealismo ou retrocesso, para entender todo processo industrial globalizado e, por meio de mapeamento de necessidades e desejos humanos, criarmos uma nova lógica de consumo focada em desenvolvimento e produção local”, finaliza Neuwald.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

One thought on “Brasileiros criam aplicativo para mercado de orgânicos nos Estados Unidos

  1. Interessante ! É sеu tema personalizado feito օu você baixá-ⅼo de
    algum lugar? A projeto сomo o ѕеu com algսns simples tweeks faria mesmo meu blog brilhar .

    Ⲣߋr favor, deixe-me sabeг onde você conseguiu seu projeto .
    Parabéns

Deixe uma resposta

Top