You are here
Home > Economia > Economista do Bradesco projeta juros menores e dólar em alta para 2017

Economista do Bradesco projeta juros menores e dólar em alta para 2017

Fabiana D"Atri: inflação está desacelerando e com isso os juros vão cair mais.
Fabiana D”Atri: inflação está desacelerando e com isso os juros vão cair mais.

Juros em queda, dólar valorizado, desemprego em alta e uma pequena recuperação do Produto Interno Bruto (PIB) a partir do primeiro trimestre de 2017. Essas foram as projeções apresentadas na noite desta quinta-feira (27), em Curitiba, à empresários e executivos financeiros, pela coordenadora do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco, a economista Fabiana D’Atri, durante a entrega do prêmio Equilibrista ao administrador, Rogério Latchuck, diretor da Arauco Brasil, que foi eleito o Executivo de Finanças de 2016 pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná.

Fabiana D’Atri tentou responder as três perguntas que mais têm sido feitas pelos empresários brasileiros neste momento. São elas: Quando a economia começará a melhorar; Quais os ajustes que devem ser feitos pelo governo? e quanto da melhora da confiança dos empresários e dos consumidores poderá ajudar a economia a se recuperar daqui para frente.

A economista do Bradesco lembrou que o PIB está apresentando queda há oito trimestres consecutivo, e a expectativa é de que ainda deve ficar negativo nos últimos três meses deste ano. Porém, ela prevê uma pequena recuperação a partir do primeiro trimestre de 2017. Na sua avaliação, a reação da economia se dará de forma lenta, os estoques ficarão voláteis e caberá à indústria dar os resultados.

Para Fabiana D’Atri o ajuste fiscal deve ser feito em três bases. O primeiro começou com a aprovação da PEC 241 pela Câmara Federal e que deve ser aprovada também pelo Senado até o dia 13 de dezembro próximo. O segundo ajuste é a Reforma da Previdência, que ficará para 2017 e a terceira base é o crescimento da arrecadação, que dependerá de uma reação da economia. A representante do Bradesco chamou a atenção dos executivos para o fato de que enquanto não houver uma pacificação política fica muito difícil de acontecer uma retomada da economia.

Quanto aos juros, a economista do Bradesco destaca que o Banco Central começou este mês a reduzir as taxas com cautela e novos cortes deverão acontecer em 2017 e 2018, acompanhando a queda da inflação.

Já o dólar que caiu bastante este mês em função da maior entrada da moeda norte-americana no País em função da repatriação, deve voltar a subir em novembro. Outro motivo que também influenciará a alta do dólar é que o Federal Reserve, que é o Banco Central dos Estados Unidos, vai elevar as taxas de juros em dezembro, e com isso a moeda se valorizará ainda mais. Portanto, quem tem viagem marcada para o exterior, deve se apressar em comprar dólares.

A economista do Bradesco projeta o dólar comercial a R$ 3,30 em 2017, queda de 3,5% do PIB para este ano e alta de 1% no próximo ano. Já a inflação que deverá fechar este ano com alta de 7%, deverá cair para a casa de 4,7% a 4,8% em 2017.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top