You are here
Home > Negócios > Maior dificuldade no momento de vender uma empresa é definir o valor do negócio de forma assertiva

Maior dificuldade no momento de vender uma empresa é definir o valor do negócio de forma assertiva

Muitos empresários quando decidem vender sua empresa já tem em mente a faixa de valor pela qual estão dispostos a fechar o negócio. Porém, o que se tem constatado é que durante as negociações com potenciais compradores a maior dificuldade que surge é definir o valor de forma assertiva.

Questões como, qual o retorno esperado, qual é a margem de lucro, quais são as expectativas de faturamento, ou qual é o custo de oportunidade, se misturam com o número insuficiente de informações estruturadas e preparadas para colocar o vendedor e o comprador em igualdade.

Com isso, as negociações acabam levando bem mais tempo do que deveriam e os argumentos ficam sem fundamentação prática, gerando um certo desconforto para ambos os lados. O primeiro ponto que não pode ser esquecido é que o valor de uma empresa está ligado à sua expectativa de resultado futuro. E, se esse item não for colocado de uma forma transparente para os envolvidos no negócio, muito tempo e dinheiro será mal-empregado. Afinal de contas, ambas as partes querem fechar o melhor negócio possível.

Neste sentido, fazer um laudo de avaliação permitirá que todas as questões sobre o negócio possam ser discutidas de forma simples e direta, pois o relatório completo, além de demonstrar de forma transparente a situação financeira e econômica da empresa, também irá mostrar o ambiente de negócio em que a empresa está inserida. O laudo de avaliação também apontará as potenciais oportunidades e ameaças do ambiente interno e externo da empresa, bem como do próprio mercado. Antes de tudo, o fundamental é que o empresário saiba que a sua empresa terá o valor definido pelos produtos que vende, pelos serviços que presta ou pela inovação envolvida e nunca pelo “amor” que tem pelo negócio. Os laços afetivos, infelizmente, não são considerados na precificação na hora da venda.

Outro item importante é que a avaliação seja feita por profissionais qualificados. Com isso, a negociação ganhará credibilidade e a empresa que está sendo vendida chamará atenção de compradores que conseguirão ver claramente onde estão investindo. Aliás, o investimento na avaliação de uma empresa dará mais clareza, eficiência e velocidade ao processo de venda e, com certeza, o dinheiro empregado nesse serviço valerá a pena.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top