You are here
Home > Trabalho/Emprego > Profissionais se adaptam às tecnologias para não ficarem de fora do mercado de trabalho

Profissionais se adaptam às tecnologias para não ficarem de fora do mercado de trabalho

Atualmente, o Brasil tem mais de um celular por habitante. A Fundação Getúlio Vargas realizou neste ano a 30ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas e os dados mostram que no Brasil há mais de 230 milhões de celulares ativos. Quando se fala em outros dispositivos, como tablets, notebooks e computadores, a pesquisa mostrou que o país atingiria, em 2019, a marca de 420 milhões de aparelhos digitais ativos.

Dados da Pesquisa Paradigma Digital, realizada pela Talenses e Digital House, mostrou que 85% das empresas de serviço estão em busca de profissionais digitais. Segundo a pesquisa, a procura vai além de pessoas com habilidades tecnológicas, e está relacionada também com a transformação digital do mercado de trabalho. Dentre as profissões que têm sofrido mudanças drásticas em relação às suas funções, destaca-se a do corretor de imóveis.

A tecnologia é uma aliada à atuação do corretor de imóvel, ajudando-o a se conectar com os clientes e oferecendo mais agilidade no dia a dia. O empresário Paulo Roberto de Oliveira é um exemplo. Com mais de 20 anos de experiência no ramo imobiliário, Paulo sempre procurou sistematizar seus processos, acreditando que era a forma mais prática de executar seu trabalho.

Sistema de avaliação imobiliária

Devido a uma necessidade de tornar o processo mais ágil e competitivo no mercado imobiliário, desenvolveu o Avalion – sistema online de avaliação imobiliária, que auxilia os profissionais a terem mais agilidade em seus processos, seja em pesquisa, angariação, opinião, análise ou avaliação de determinado imóvel de forma organizada. “O Avalion foi desenvolvido pela necessidade de deixar o processo mais ágil e otimizado. O que antes demorava dois dias para ser elaborado, hoje leva algumas horas. Em mais de 50 dias, temos mais de 700 usuários cadastrados”, afirma.

No Brasil, ainda há pessoas consideradas analógicas, ou seja, aquelas pessoas que permanecem resistentes ao uso das tecnologias disponíveis. Se antes a profissão do corretor de imóvel era restrita à sua carteira de clientes, a regiões específicas e à sua área de atuação, sendo venda ou aluguel, nos dias de hoje a realidade é outra. Com o avanço tecnológico estes profissionais viram a necessidade de se adaptar.

Mariano Dynkowski, da Imobiliária M&D, não teve objeção em se adaptar às tecnologias, principalmente a partir dos anos 2000, quando, segundo ele, “a resistência foi terminando e as pessoas começaram a utilizá-la”. Corretor de imóveis há 45 anos, Mariano começou a utilizar recentemente o Avalion em suas atividades diárias e, além de aprová-lo, também disse não ter dificuldades para mexer no sistema.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top