You are here
Home > Negócios > Valmet entrega tecnologias importantes para a nova fábrica de celulose da Bracell

Valmet entrega tecnologias importantes para a nova fábrica de celulose da Bracell

A Valmet fornecerá tecnologias importantes para o projeto da nova linha de produção da fábrica de celulose da Bracell em Lençóis Paulista, no estado de São Paulo. O projeto inclui a maior planta de evaporação do mundo e uma planta de licor branco na qual os fornos de cal serão alimentados com biogás proveniente da gaseificação de biomassa.

Essas tecnologias foram incluídas nos pedidos recebidos pela Valmet para o terceiro trimestre de 2019. O valor do contrato não será divulgado. No entanto, um projeto deste porte e escopo normalmente é avaliado em cerca de 200 a 250 milhões de euros.

Em maio de 2019, a Bracell anunciou seus planos para a expansão da fábrica de celulose em Lençóis Paulista, São Paulo (antiga Lwarcell), para aumentar a sua capacidade de produção atual de 250.000 ton/ano, com um adicional de 1.250.000 ton/ano, para alcançar 1,5 milhões de ton/ano. A previsão para finalizar o projeto é no final de 2021.

“A nova unidade de São Paulo, em Lençóis Paulistas, contará com a melhor tecnologia disponível com uma linha flexível destinada, principalmente, para produzir celulose solúvel. Esse projeto é o maior investimento privado no estado de São Paulo nos últimos 20 anos e gera oportunidades de emprego para toda a região”, conta Carlos Pastrana, diretor de projetos da Bracell. 

“Nossa tecnologia inclui uma série de inovações e é projetada para operar com flexibilidade e alta eficiência energética. O projeto terá impacto significante na geração de empregos, tanto para engenharia como para produção, no Brasil e nos países nórdicos”, comenta Bertel Karlstedty, presidente da divisão de Celulose e Energia da Valmet.

Sobre o escopo de entrega da Valmet

O escopo da Valmet inclui uma planta de evaporação com um super-concentrador de licor. A planta possui a tecnologia TUBEL da Valmet que proporcionará alto índice de disponibilidade e facilidade de lavagem em operação. A evaporação é projetada para alta eficiência energética com recuperação de energia a partir de licor negro fraco.

A planta de licor branco é parte essencial no processo de recuperação química da fábrica. Neste projeto, estão incluídos uma planta completa de licor branco com caustificação e dois fornos de cal. Além disso, a Valmet fornecerá duas plantas de gaseificação de biomassa, com dois secadores de madeira. Os dois fornos de cal serão abastecidos com biogás, eliminando a necessidade de combustíveis fósseis. 

A planta de licor branco é projetada para produzir licor de alta qualidade para o cozimento com menor custo operacional, através de combustíveis renováveis e baixo consumo de energia.

A Valmet também vai entregar um sistema de tratamento de gases não condensáveis (NCG) para controlar e minimizar os odores emergentes dos processos de recuperação química nestas duas plantas.

“A Valmet tem vasta experiência no fornecimento de fornos de cal que não utilizam combustíveis fósseis, alimentados com serragem, resíduos florestais e madeira. O uso de biogás é uma solução sustentável e econômica para grandes fábricas. Nossa solução funciona perfeitamente, desde a secagem de biomassa, gaseificação e queima no forno de cal, incluindo os controles, tratamentos e eliminação de eventuais poluentes gasosos. Nossa tecnologia de evaporação é líder em eficiência energética e foi projetada para uma vida útil longa e de alta disponibilidade”, diz Fernando Scucuglia, diretor de Celulose e Energia na Valmet América do Sul.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top