You are here
Home > Trabalho/Emprego > Recursos Humanos possuem papel fundamental durante pandemia

Recursos Humanos possuem papel fundamental durante pandemia

O novo coronavírus transformou radicalmente a forma de nos relacionar e trabalhar; diversas empresas adotaram o home office para reforçar o isolamento social com o objetivo de tentar achatar a curva de contágio da Covid-19. Frente a esta nova realidade, do trabalho remoto, o departamento de Recursos Humanos das empresas ganhou relevância ainda mais estratégica para manter os funcionários na mesma sintonia da companhia e engajados com a cultura corporativa de cada estrutura e o respeito à política de compliance de cada organização.

Estruturar e orientar à distância não é uma tarefa fácil para quem tem no nome a síntese de lidar diretamente com pessoas, mas o modelo do home office, que já era adotado por muitas empresas mesmo antes da pandemia, mostra que veio para ficar.

Após o choque inicial, uma maioria hegemônica de gestores disseram aprovar a nova maneira de trabalhar. A flexibilidade foi apontada como uma das competências mais desenvolvidas neste período, citada por 81% dos entrevistados. A habilidade só fica atrás da resiliência, mencionada por 82%. Também foram citadas características como autodisciplina e confiança, além da construção de uma relação mais franca entre chefe e equipe. Outro destaque do estudo é que cerca de 60% dos entrevistados afirmaram que o home office ajudou a melhorar a eficiência e a produtividade.

Tecnologia

Algumas ferramentas tecnológicas também permitem o melhor fluxo de trabalho em casa, tanto para o RH quanto para a equipe. Soluções como ponto digital remoto para os funcionários, sistema de admissão online para empregadores, processos seletivos online e aplicativos de videoconferência possibilitam que a dinâmica laboral não seja comprometida pela distância física. Muitas empresas liberaram aos funcionários ferramentas importantes para a rotina diária, como computadores, cadeiras e também acesso a cursos e conteúdos virtuais para aperfeiçoamento de carreiras, especialmente durante o período de isolamento social.

A ABOL está engajada desde o início da pandemia em ações que visam colaborar com o fomento do ambiente corporativo. A associação integrou importantes movimentos, como o “#Não Demita” e o “#VamosViraroJogo”, além de realizar uma série de webinars voltados para o aprimoramento profissional dos associados.

“Nesse momento de distanciamento social devemos motivar o funcionário para que ele seja produtivo, tenha visão de futuro e use esse tempo para se profissionalizar e construir novos estágios na carreira”, diz o diretor-presidente da ABOL, Cesar Meireles.

Neste período, o departamento de Recursos Humanos reforçou, dentro das corporações, a função de intermediação na comunicação de diretrizes internas e de informações relevantes. De forma recorrente, os funcionários recebem atualizações da situação da Covid no Brasil e no mundo, e intensificam os métodos de proteção e atenção à doença. É o caso da RV Ímola, uma das 29 empresas associadas à ABOL.

Segundo a gerente de Recursos Humanos da empresa, Vanessa Ribeiro, entre as primeiras providências tomadas estiveram a divulgação constante de orientações quanto ao cuidado com o novo coronavírus (nas dependências da empresa e em suas residências). A empresa forneceu álcool em gel e máscaras para todos os funcionários e realiza aferição diária de temperatura das equipes de trabalho, além de estipular rodízios das jornadas de trabalho para evitar aglomerações entre os colaboradores.

A RV Ímola montou estratégias para possíveis casos de contaminações, analisando os impactos que teria nas equipes operacionais e passou a aparelhar as equipes administrativas em home office com equipamentos, formas de trabalho e suporte quanto ao isolamento, além de conceder férias antecipadas.

Para evitar que os funcionários se expusessem no transporte público, usou de recursos com caronas e Uber. O RH ainda criou um serviço de envio de frases motivacionais nos grupos de Whatsapp, para evitar situações de pânico.

Uma outra associada da ABOL, a BBM Logística, agiu de imediato em relação aos novos desafios trazidos pelo coronavírus e concluiu que o mais adequado no momento, em relação aos colaboradores, é trazer segurança a todos adotando as medidas preventivas. A empresa optou por se utilizar, de forma planejada, das Medidas Provisórias do Governo Federal referentes ao relacionamento entre empresas e colaboradores, sempre buscando manter empregos, criando Comitês de Crise e a retomada.

Segundo o gerente de Gente e Gestão da BBM Logística, Christian Carneiro Lobo, entre as medidas práticas, a empresa decidiu por implantar ações como a realização de reuniões diárias e semanais, conversas com a gestão, iniciativas motivacionais referentes a aniversariantes, Dia das Mães, quadro de elogios, entre outros; além de um canal direto com a Diretoria de Gente, sempre tendo como prioridade a adoção de uma comunicação clara.

Quanto ao desafio de conseguir produtividade também em regime de home office, Christian diz que o foco do processo é a atenção entre funcionário e empresa. “O grande segredo é a gestão, encontros diários de produtividade e acompanhamento das entregas por área, além de atuar com rapidez para corrigir desvios”, explica.

O uso de tecnologia também teve papel relevante na companhia diante dos desafios trazidos pela crise. O diretor destacou a utilização de plataformas digitais buscando sempre interações rápidas e seguras e lembrou como uma das ferramentas utilizadas, o uso do ponto digital, que já tinha sido adotado antes da pandemia, assim como os processos seletivos de forma online que também já faziam parte do cotidiano da empresa. Outros pontos ressaltados por Lobo foram as reuniões otimizadas por meio de videoconferências e o Plano de Contingência, além da comunicação com colaboradores, clientes e parceiros para continuidade dos negócios e operações da BBM.

Telemedicina

A Tegma, uma das associadas fundadoras da ABOL, também está desenvolvendo diversas ações à distância com os funcionários. A empresa aplicou o uso da Telemedicina para os colaboradores beneficiários do plano de saúde. Eles têm acesso a consultas virtuais por meio de videoconferência com os médicos do convênio. Com a maioria dos funcionários em home office, a empresa cancelou os treinamentos presenciais e passou a incentivar mais a participação em eventos virtuais. Para facilitar a comunicação implantou um novo canal de comunicação com os colaboradores, o Whatsapp corporativo.

Para quem continua no trabalho presencial por se tratar de funções essenciais, a Tegma aumentou o volume de informativos, limpeza em áreas comuns, distribuição de equipamentos de proteção como máscaras e também novos horários de funcionamento do restaurante coletivo, para evitar aglomerações.

Business Partner

O diretor de Compliance da Veloce, Marcelo Gaspari, também associada fundadora da ABOL, ressalta que o RH ganhou bastante relevância, agindo de forma fundamental durante este momento de pandemia do novo coronavírus.

“Nesse sentido, várias ações foram sendo tomadas, a primeira delas foi eliminar a sensação de pânico e transformar em coragem, mesmo em um cenário de incertezas, sempre intensificando a comunicação de diversas formas, tais como quadros de avisos, e-mails, canal de dúvidas via Whatsapp, além de atos conscientes e positivos, sempre com muita transparência e celeridade”. Todo esse alinhamento foi capitaneado pela diretoria – que enfatizou preservar ao máximo os empregos – e foi replicado pelos líderes da Veloce, em todas as unidades no Brasil e Argentina.

Gaspari diz também que o RH utilizou o conceito de Business Partner e realizou reuniões com todas às áreas para instituir férias, banco de horas, home office / teletrabalho, redução de jornada e salário e até suspensão de contrato, bem como negociações sindicais. “Por exemplo, para o home office / teletrabalho, hoje com aproximadamente 90% do quadro administrativo, fornecemos uma ajuda de custo mensal e para modalidades de redução e suspensão de contrato para quem ganha até três salários mínimos, subsidiamos 100% para garantir a mesma renda líquida”.

Segundo o diretor, a crise mobilizou e sensibilizou todas lideranças e as respectivas áreas, redobrando atenções de Compliance e Controles Internos, reunião One-to-One, Diálogo Diário de Segurança (DDS) com participação do presidente da empresa, formação do Comitê de Crise – Covid-19, distribuição de álcool em gel a todos funcionários e motoristas dos agregados, máscaras, além de ações humanitárias, como entregas de equipamentos respiradores e cestas básicas em parceria com a Toyota e distribuição de álcool em gel aos motoristas em parceria com a Ambev. “Hoje atuamos juntos, mesmo distantes, na certeza que já estamos mais fortes. Estamos estruturando nossa retomada de forma consciente e segura, o home office será uma realidade, reuniões remotas seguirão e nada será como antes, temos de nos adaptar ao novo normal”, enfatiza Gaspari.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top