You are here
Home > Finanças > Fintech de peer-to-peer lending transforma crédito em benefício corporativo

Fintech de peer-to-peer lending transforma crédito em benefício corporativo

O mercado de crédito no Brasil movimenta mais de R﹩ 3 trilhões por ano e é concentrado nos quatro maiores bancos do país. Com a crise gerada pelo coronavírus – que impactou não só as relações sociais e o sistema de saúde como, principalmente, a economia -, o brasileiro passou a recorrer cada vez mais ao empréstimo para pagamento de dívidas.
 
Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em junho deste ano houve um aumento no percentual de famílias brasileiras endividadas (com dívidas, em atraso ou não) e inadimplentes (com dívidas ou contas em atraso), chegando a 67,1% da população. Enquanto isso, o percentual de inadimplentes atingiu 25,4%, também acima das proporções de maio.

Fintech conecta investidores e tomadores de crédito

Em meio a este cenário e com o propósito de democratizar soluções financeiras que melhoram a vida das pessoas, os sócios Guilherme Maia e Márcio Nunes resolveram fundar a EmCash , uma fintech que conecta investidores e tomadores de crédito de forma ágil, simples, segura e 100% digital, oferecendo empréstimo com desconto em folha com uma das menores taxas de juros do mercado. Dentro do modelo, os empregadores atuam como intermediadores desse processo.
 
“Somos uma plataforma de peer-to-peer lending, ou seja, pessoas emprestando dinheiro diretamente para outras pessoas. Desta forma, humanizamos o processo de tomada de crédito”, explica Guilherme Maia.

Benefício corporativo

A EmCash funciona como um benefício corporativo para o colaborador, que por sua vez tem acesso a taxas mais atrativas do que as oferecidas pelos bancos. Enquanto a plataforma possui tarifas a partir de 1,69%, no mercado tradicional, por exemplo, o empréstimo pessoal aplica juros superiores a 8% ao mês.
 
“Profissionais endividados têm menor atenção e pior desempenho profissional durante o horário de trabalho. Ao oferecer facilidades no acesso ao empréstimo consignado, a empresa gera maior satisfação para o colaborador, que por sua vez aumenta a produtividade. Com isso, a organização tem uma maior retenção de talentos, diminuindo, assim, a taxa de turnover”, comenta Márcio Nunes.

Diversificação

O aplicativo possibilita, também, que os investidores diversifiquem seus investimentos, já que é possível emprestar para diferentes pessoas, garantindo uma maior pulverização do risco com maior potencial de rentabilidade em relação a outros fundos. “Enquanto o CDB de um banco grande remunera cerca de 95% do CDI e outros bancos de médio porte até 110%, na EmCash esse retorno pode ser superior a 280% do CDI”, explica Maia.

A EmCash ainda acompanha toda a jornada do investimento, desde a validação do risco de crédito do tomador, formalização e assinatura digital dos contratos, liberação do recurso do empréstimo, recebimento do pagamento das parcelas e até efetua a cobrança em caso de inadimplência.

A empresa – constituída sobre a estrutura de Sociedade de Crédito entre Pessoas (SEP) e autorizada pelo Banco Central – nasceu de uma spinoff de uma operação consolidada que possui mais de dez anos de experiência no mercado financeiro. “Estamos trabalhando no projeto há quase dois anos. A EmCash nasceu com um forte DNA de startup de tecnologia associada à nossa larga experiência em gestão financeira corporativa, intermediações de produtos financeiros, análise de risco de crédito e em processos de cobrança de inadimplência”, conta Guilherme Maia.

Muito mais do que uma plataforma onde tomadores de empréstimo encontram investidores, a EmCash é uma carteira digital (e-wallet) com acesso às principais operações do Sistema Financeira Bancário, onde é possível visualizar o extrato completo das operações, realizar transferência entre usuários, pagamento de boletos e contas com código de barras, resgate via TED e DOC para, acesso à conta bancária, além de fazer transferências e pagamentos via QR Code.
Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top