You are here
Home > Negócios > O Boticário transforma plástico reciclado para melhorar a estrutura de escolas em todo o Brasil

O Boticário transforma plástico reciclado para melhorar a estrutura de escolas em todo o Brasil

O Boticário, marca que há 43 anos entrega amor e beleza para os brasileiros, sela um  compromisso real e tangível com a responsabilidade socioambiental no Brasil. A partir de 2021, a marca desenvolverá espaços pedagógicos para fomentar a educação em 15 escolas públicas no país.

A iniciativa inovadora, em parceria com o Instituto Grupo Boticário, consolida o posicionamento da empresa como marca sustentável em um movimento inédito de conscientização e mobilização. Ao convidar as pessoas a participarem ativamente no descarte adequado de embalagens, é possível contribuir para a co-criação de um futuro pautado pela educação, cultura e conhecimento.

A jornada de sustentabilidade do O Boticário é um caminho que vem sendo trilhado há décadas, através de iniciativas que geram impacto positivo em toda a cadeia e sociedade, reforçando também a tomada de consciência sobre a importância da reciclagem.

Por meio de uma pesquisa em andamento via Instituto Grupo Boticário – que incentiva e promove o desenvolvimento social no Brasil por meio de projetos sociais e culturais – será possível identificar junto às instituições de ensino quais são as carências de equipamentos. Com o diagnóstico, a marca conseguirá direcionar estes espaços conforme a indicação necessária, como biblioteca, laboratório, sala de música/artes.

Os espaços pedagógicos de 30m2 compostos por aproximadamente 2.2 toneladas de plástico reciclado, também recebem mobília interna feita a partir de materiais sustentáveis e serão entregues as escolas já prontos para uso. O projeto segue a mesma tecnologia utilizada nas lojas sustentáveis – no final de 2020, a marca inaugurou sua primeira pop up sustentável, no Parque Ibirapuera, em uma parceria com a Urbia Gestão de Parques (concessionária que administra o local).

Feito a partir de resíduos plásticos, o espaço é composto por até três toneladas de plástico reciclado – o equivalente a, aproximadamente, mais de 60 mil garrafas PET. Devido ao sucesso, a pop up teve sua data de funcionamento prorrogada até 25 de janeiro. Além da pop up, mais 8 lojas sustentáveis foram abertas até o final do último ano e o plano de abertura prevê aproximadamente 20 lojas no mesmo formato para 2021.

O projeto exigiu desenvolvimento de tecnologias para reciclagem de resíduos plásticos gerados pela indústria para a geração de matéria-prima segura e adequada às aplicações construtivas, seguindo todo o protocolo de segurança.

Desde 2006, o Boti Recicla, maior programa de reciclagem do Brasil em pontos de coleta no segmento de beleza. Com o anúncio da entrega de espaços pedagógicos feitos de resíduos plásticos a partir de 2021, o Boticário reforça a mensagem “Boti Recicla – você retorna, Boti Recicla e transforma”,  em uma jornada de contribuição e conscientização, em que o impacto positivo reverbera em toda a cadeia.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top