You are here
Home > Negócios > Gateware projeta crescimento de 71% este ano

Gateware projeta crescimento de 71% este ano

Desenvolver um sistema digital bancário, com aplicativo e banco on-line: essa foi a primeira oportunidade que surgiu para a Gateware, ainda em 2000, ano que marca a fundação da empresa com atuação na área de tecnologia e inovação. Passados 21 anos, a companhia soma mais de 350 mil horas de serviços prestados ao setor bancário. E não para por aí: além desse segmento, a empresa traz inovação a organizações dos mais variados segmentos.

Fundada pelo administrador de empresas, economista e analista de Sistemas de Computação Francisco Luiz Ferreira (foto), a Gateware, que começou com quatro pessoas, hoje conta com 80 funcionários e tem a perspectiva de chegar a 150 colaboradores ainda em 2021.

Em seu nome, a marca traz os termos ponte (gate) e produto (ware). A ideia, segundo o CEO Francisco Ferreira, foi reforçar as palavras software e hardware, como uma ponte para todo tipo de plataforma.

Inovação, tecnologia, transformação digital, gestão de projetos e mudanças estão entre as apostas da empresa paranaense que, desde 2017, vem investindo em novos mercados e estados, além de atrair novos talentos, reforçando a sua presença e marca no mercado nacional e também internacional.

Além da matriz localizada em Curitiba, no Paraná, a Gateware tem unidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Argentina e EUA. Na linha de serviços e negócios, atua em quatro suites: GW Value Strategy (PMO Gestão de Projetos e GMO Gestão de Mudanças), GW Outsourcing (Alocação e Hunting de Profissionais de TI), GW Solution (Aplicativo LivID que realiza prova de vida e recadastramento digital por meio do reconhecimento facial e inteligência artificial) e GW Labs (Fábrica de Softwares Multiplataforma).

Do crescimento financeiro à retenção de talentos

Após muito trabalho, visão estratégica e planejamento, o primeiro salto da Gateware ocorreu em 2018, quando a empresa alcançou um faturamento na casa dos sete dígitos, crescimento de 110% em um ano. Depois, em 2019, chegou a 113%. E, em 2020, mesmo em um ano desafiador, diante da pandemia da covid-19, cresceu 76%.

Para este ano, a perspectiva de crescimento é de 71% em relação a 2020, o que deve representar oito dígitos no faturamento da companhia, que foi assertiva em sua gestão estratégica de negócios e pessoas.

O saldo positivo alcançado passou pela retenção de talentos. A empresa deixou de contratar pessoas mais técnicas para a área de gestão de projetos e optou por profissionais da área de Administração, Economia e Comunicação, entre outros aprimoramentos. A contratação de mulheres para os cargos de gestão foi outro ponto decisivo para a Gateware e, hoje, entre 40 e 50% dos cargos de liderança são ocupados por elas.

Soluções inteligentes e metodologia inovadora para gestão

Com foco na entrega de valor agregado ao cliente, a especialista em soluções e serviços de tecnologia da informação desenvolveu uma metodologia própria para a gestão de projetos e mudança (PMO, GMO e Comunicação), pois considera a gestão de mudança como um fator essencial para a mitigação de riscos e resistências para as empresas alcançarem os seus objetivos estratégicos.

Seu mais novo produto é o app LivID, que foi desenvolvido pela Bexpo, startup recém-adquirida pela provedora de soluções em tecnologia. A solução faz o reconhecimento facial para prova de vida por meio do celular.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top