You are here
Home > Trabalho/Emprego > 94% dos trabalhadores brasileiros em níveis operacionais já receberam ao menos uma dose da vacina

94% dos trabalhadores brasileiros em níveis operacionais já receberam ao menos uma dose da vacina

Com o objetivo de proporcionar mais segurança, saúde e bem-estar aos funcionários de níveis operacionais das mais de 30 empresas clientes parceiras, a Randstad, consultoria global de RH, realizou levantamento de pessoas vacinadas em funções operacionais. Segundo dados de setembro, a pesquisa apontou que 94% dos trabalhadores já receberam uma dose, enquanto 33% estão totalmente vacinados. Além disso, a empresa apoia as corporações parceiras na estruturação de planos e protocolos de vacinação, desenvolvendo medidas que incentivem a imunização e mitiguem as chances de contágio e garantam a segurança de todos.

“Desenvolvida de forma proprietária pela Randstad, a pesquisa tem guiado de forma assertiva o desenvolvimento de processos, políticas, conteúdos de orientação e campanhas aos gestores de RH das empresas nos últimos meses para os que têm funcionários trabalhando presencialmente. Um tema muito abordado, é como as companhias devem agir caso um colaborador seja contra a imunização. Apesar de não ser obrigatória no país, e com o retorno presencial gradual aos escritórios para além das funções operacionais, temos orientado que as políticas sejam claras e bem disseminadas, com o engajamento desde as lideranças, tudo para criar um ambiente favorável e educativo”, explica Fabio Battaglia, CEO da Randstad.

O executivo ainda lembra dados de outro estudo recente da companhia – ‘ Workmonitor ‘, realizado em 34 países no começo deste ano -, que mostrava que 75% dos brasileiros entrevistados em abril desejavam retornar ao local de trabalho assim que possível, seguindo o índice global de 78%. “Esses dados trazem insights importantes sobre os anseios dos trabalhadores de uma maneira geral. Para aqueles que trabalham presencial, o desejo é que estejam seguros, já para aqueles que ainda estão em casa, agora com o aumento da vacinação, conseguem vislumbrar uma volta ao presencial, mesmo que de forma híbrida. Com segurança e preocupação com a saúde de todos, poderemos voltar a nos conectar pessoalmente e construir o futuro do trabalho que almejamos”, afirma Battaglia.

Dicas e orientações da Randstad sobre vacinação

Além dos insights gerados pelo estudo, alguns aprendizados e dúvidas frequentes em meio ao planejamento das empresas parceiras se destacam. Pensando nisso, a Randstad compartilha abaixo algumas orientações em relação à vacinação e traz um direcionamento de como proceder:

• É possível perguntar ao candidato durante uma entrevista para uma vaga de emprego, se ele foi vacinado e informá-lo sobre a política de vacinação obrigatória?
Se a empresa tiver uma política de vacinação obrigatória, a Randstad aconselha informar aos candidatos desde o primeiro contato, ainda durante a entrevista. Vale deixar clara as intenções e questionar se a imunização completa, ou pelo menos parcial, contra COVID-19 foi realizada. No entanto, é importante ressaltar que perguntas adicionais, como “Por quê você não foi vacinado?”, “Você planeja se vacinar?”, ou “Qual vacina você tomou/tomaria?” devem ser evitadas, pois ferem a privacidade do candidato.

• Qual é a melhor maneira de coletar e gerenciar as informações de status de vacinação dos colaboradores?
 A empresa pode solicitar aos funcionários ativos ou candidatos que revelem voluntariamente seu status de vacinação por meio de formulários, disponibilizando-os de forma online ou física. Essa etapa é fundamental, pois mensura o nível de imunização no universo de cada corporação e ajuda a traçar os planos de retomada das atividades presenciais ou dos colaboradores que já estejam presencialmente.

• Quais ações podem apoiar a educação e encorajar a vacinação de seus colaboradores?
Primeiro, é preciso definir uma política interna de acordo com sua função e especificações. Para além das exigências, a comunicação deve ser clara e objetiva para todos os níveis de funcionários, de cargos operacionais à liderança. É importante que entendam a importância da vacinação para a saúde das pessoas e, consequentemente, dos negócios. O engajamento é o melhor caminho para uma campanha de sucesso.
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top