You are here
Home > Negócios > Saiba quais são as tendências de negócios para os próximos anos

Saiba quais são as tendências de negócios para os próximos anos

Estudo mostra que gerenciamento de gerações, inovação e conectividade estão entre os destaques

O bom gerenciamento de diferentes gerações, a adoção da inovação e adaptação à era da conectividade estão entre as principais estratégias para modelos de negócios vencedores nos próximos anos. Foi o que revelou a pesquisa “Global Tends for Business“, encomendada pela Atento S.A., empresa líder de serviços de relacionamento com o cliente e terceirização de processos de negócio (CRM/BPO) na América Latina e um dos cinco maiores provedores em nível mundial. O estudo revela as principas tendências em modelo de negócios e gestão de empresas no mercado atual. Material pode ser lido na íntegra em e-book publicado no site da companhia.

“Estamos falando de uma mudança profunda no comportamento humano, mais conectado, com impactos diretos nos negócios, nas empresas e no modo como os seus gestores atuam. Desenvolvemos o “Global Trends for Business” para apoiar os nossos clientes e empresas neste movimento e ajuda-los a prover a melhor experiência aos consumidores e com os melhores resultados”, afirma Maurício Castro, diretor de Marketing e Transformação de Negócios da Atento no Brasil.

Segundo o executivo, a Atento está totalmente conectada a estas tendências e pronta para apoiar seus clientes neste sentido. “O DNA inovador da Atento nos instiga constantemente a buscar novas soluções para o mercado. A pesquisa é o resultado do nosso foco em antecipar as necessidades de nossos clientes e oferecer as melhores soluções em customer experiencie e os melhores resultados de negócios. A boa gestão de um time diverso, aliado à boas práticas de ESG e a solidez de uma multinacional com cultura de startup colocam a Atento à frente no mercado,” complementa Castro.

Entre os exemplos estão a política de diversidade e inclusão da companhia, amplamente reconhecida pelo mercado; a implantação de uma cultura voltada à inovação, com a criação de um Hub de Inovação, cujas iniciativas garantiram a conquista da certificação ISO 56002 de gestão de inovação; programas de capacitação e mentoring, visando a atualização permanente de todos; o uso de tecnologias avançadas de Inteligência Artificial, Data Science, automação, machine learning, chatbots em suas soluções; uma área exclusiva de Consultoria de Customer Experience; entre outros.

Desenvolvido em parceria com a Inova Consulting – empresa global, com matriz no Brasil e presença na Europa e EUA, que atua na consultoria e treinamento de futuro, tendências e inovação – o relatóro analisa o impacto de um mundo mais conectado no comportamento humano, nas empresas e, consequentemente, na atuação de seus gestores.

Entre as principais tendências para os negócios apontadas pelo estudo estão:

  1. Gerações: A cada dez anos surge uma nova geração com novos interesses, perspectivas, atitudes e valores. A busca de um legado que gera resultados e o movimento crescente de capitalismo consciente reforça a tendência de que empresas com propósito terão mais sucesso. Além disso, com o aumento da expectativa de vida e, consequentemente, da permanência mais longeva de profissionais no mercado de trabalho, a capacidade de gestão de times diversificados é um fator crítico de sucesso.
  2. Lifelong Learning: A crescente busca por profissionais com domínio de competências emocionais e de gestão ganha destaque. Metodologias ativas em que o aluno assume papel principal no ato de se capacitar, juntamente com o suporte das tecnologias educacionais (edutech), se apresentam como o caminho claro para o futuro. Neste contexto, cabe a cada indivíduo buscar, de forma regular e permanente, a atualização de conhecimento, visando a sua evolução constante.
  3. Inovação: Está comprovado que as iniciativas de sucesso são aquelas que olham para fora, identificam cenários e tendências e, com esse conhecimento, desenvolvem iniciativas alinhadas com o que os mercados solicitam. Isso é inovar! Por isso, construir, fortalecer e disseminar uma Cultura de Inovação é o que fará a diferença entre as empresas que sobreviverão. Imporante destacar que, mais do que tecnologias ou produtos, a inovação é uma disciplina empresarial com a capacidade de transformar o ecossistema e os negócios, responsabilidade de todos, independente de função hierárquica.
  4. Gestão Bottom Up: Descentralizada e colaborativa, empodera quem está na linha de frente do négocio. Baseada em um modelo de mentorias, reduz níves hierárquicos reincentiva a inovação e a criatividade nos negócios. As empresas do presente e do futuro que têm uma cultura abrangente de empoderamento são capazes de reter mais talentos, servir melhor os clientes e entregar mais resultados.
  5. Mindset Startup: Adotar um mindset inspirado nas startups é adotar práticas, políticas e processos que, pela sua flexibilidade, conseguem corrigir rotas e caminhos de forma a não prejudicar a empresa em momentos delicados, ou que potencializem os resultados. Pessoas, processos, projetos, decisões, departamentos, todos alinhados por uma flexibilidade crescente e que atuem em grupo de forma ágil, são os pilares de uma cultura e de uma mentalidade orientadas ao futuro.
  6. Globalização: A globalização é a junção de vários aspectos que unem civilizações de diferentes cantos do globo. Os principais fatores que caracterizam a formação da globalização são a economia, a cultura e a informação. Um mundo sem fronteiras, promovido pela intersecção do mundo físico com o digital, é talvez a maior consequência da globalização, ampliando a capacidade de fazer circular bens, pessoas e conhecimento no mundo. Acessar informação, indivíduos ou empresas hoje é fácil e proporciona maior velocidade na tomada de decisão empresarial.
  7. Digitalização: No momento atual, tudo caminha para uma postura mais digital, reduzindo a utilização de recursos físicos e melhorando performances e capacidade de resposta. A Digitalização é hoje uma nova abordagem estratégica dos negócios em um mundo conectado e globalizado. Empresas que não adotarem um mindset digital terão grandes dificuldades em sobreviver.
  8. Sustentabilidade: Sustentabilidade é a palavra de ordem nas iniciativas empresariais e políticas que influenciam as mudanças no comportamento e ações em diversas áreas. As próprias políticas governamentais, que cada vez mais proporcionam incentivos para iniciativas sustentáveis e ações em prol do meio ambiente, bem como a promoção e exigência na redução de resíduos, ocuparão espaço crescente nas agendas mundiais.

“Quando avaliamos os insights relevados pelo estudo, nos orgulha muito constatar que já trabalhamos com sucesso em todos eles. Somos fortemente reconhecidos pelo mercado no quesito diversidade e inclusão, contamos com programas de estímulo contínuo à educação, fomos a primeira empresa do setor a conquistar o ISSO 56002, contamos com squads formados por especialistas multidisciplinares que têm como objetivo oferecer as melhores soluções aos nossos clientes de maneira rápida e assertiva, utilizamos metodologias ágeis, temos uma presença global que premite um intercâmbio extremamente rico de experiências, sempre nos antecipamos as necessidades dos consumidores para garantir uma jornada que o fidelize e, por fim, temos um forte programa de sustentabilidade”, explica Maurício Castro (foto acima), diretor de Marketing e Transformação da Atento.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top