Dia do Cliente: momento para o varejo refletir se o seu público busca preço ou experiência

Dia do Cliente: momento para o varejo refletir se o seu público busca preço ou experiência

Para profissionais de marketing do varejo em shopping centers e galerias, a experiência está totalmente conectada ao preço

Muitos empresários costumam se perguntar ou tentam fazer previsões: os clientes são mais sensíveis e influenciados pelo preço ou pela experiência? Ao nos aproximarmos do Dia do Cliente, celebrado no dia 15 de setembro, chegamos num momento importante, uma oportunidade para trazer essa reflexão para o varejo. Profissionais do setor de shopping centers e de galerias comerciais acreditam em um equilíbrio entre as duas variáveis e apostam nessa liga para atrair mais vendas para as lojas em seus corredores.

“Acredito que, mesmo em locais de compras focados na classe média alta, como é o caso do Jardim Pamplona, o preço e as promoções ainda são um atrativo importante. Contudo, os clientes querem ter a percepção de mais valor do seu dinheiro e é aí que entra a enorme relevância da experiência em toda a jornada de consumo, que é o que define a decisão final de compra”, diz Raquel Sciammarella, coordenadora de marketing do Jardim Pamplona Shopping. “Por exemplo, de nada adianta ter preços competitivos e atrasar a entrega, assim como não adianta ter uma loja linda, que oferece taças de vinho aos seus clientes, e não ter opções de pagamento que atendam diversos perfis de consumidores”, acrescenta.

De qualquer forma, a busca por uma boa experiência no relacionamento com uma marca ou visita a um ponto de venda não é uma exclusividade da classe média alta e, cada vez, mais, também é fator de decisão na base da pirâmide de consumo. Como explica Roger Teixeira, coordenador de Marketing do Carrefour Property, divisão do Grupo Carrefour Brasil responsável pelos ativos imobiliários em galerias comerciais.

“Nossas galerias comerciais são todas conectadas aos Hipermercados Carrefour, Atacadão e Sam’s Club e, há alguns anos, já consolidaram o seu papel de conveniência para o consumidor. Contudo, dentro do Carrefour Property, já temos como estratégia, cada vez mais, agregar de forma bastante efetiva a estes espaços a experiência e o entretenimento, seja em datas especiais do varejo ou eventos esporádicos. Em nossos espaços que já vivem fortemente nesse propósito, os resultados são perceptíveis”.

Pequenas ativações se transformaram em grandes eventos

Um exemplo do que fala Teixeira são os eventos que ocupam os grandes estacionamentos da rede de galerias do Carrefour Property, como o festival de cerveja artesanal itinerante Beerland que roda pelo Brasil e já criou uma tradição de ter suas edições nesses tipos de espaço e para onde atraem multidões com bebida, comida e shows ao vivo.

Atrair grandes massas, incluindo a chance de conquistar novos consumidores ainda não costumazes, também é uma estratégia do Butantã Shopping que, durante todo o mês de setembro, transformou a tradicional Feira do Bom Retiro em um grande festival de cultura coreana com 30 dias de duração.

“Quando decidimos convidar a Feira do Bom Retiro para realizar aqui o Butantã K-Fest, nosso principal objetivo era preparar algo realmente grandioso, assim como é grande e engajada a comunidade de admiradores da cultura coreana em São Paulo. Por isso, nos unimos com todas as instituições mais importantes desse universo no Brasil e criamos uma agenda intensa com dezenas de shows e atividades”, conta Franklin Pedroso, coordenador de marketing do Butantã Shopping que aposta na popularidade da Coreia do Sul para conquistar consumidores.

Novos espaços já nascem com um novo propósito

Cada vez mais, grandes metrópoles ganharão empreendimentos em complexos multiuso no modelo do empreendimento Paseo Alto das Nações. Um espaço que une o centro de compras e serviços com torres de uso residencial, comercial e mistas. Reunindo cada vez mais facilidades, não apenas para os usuários de seus prédios, como para toda a comunidade do entorno.

“O Paseo Alto das Nações já nasceu direcionado para a experiência e a jornada do consumidor. Por exemplo, cerca de 50% de nossos pontos de vendas são dedicados ao serviço e ao bem-estar, além de amplas áreas de convivência como o nosso coworking petfriendly. Além disso, em breve, teremos uma grande área verde, um verdadeiro parque em uma área privada e totalmente aberto ao público”, destaca Fabiano Carvalho, responsável pelo marketing do Paseo Alto das Nações.

Essa movimentação dos centros de compras traz uma resposta a outra dúvida recorrente do varejo: sim, a loja física ainda é muito importante e tem papel fundamental na jornada do cliente. E a vantagem desse ponto de venda estar dentro de um shopping center ou de uma galeria comercial, é que ele ganha o apoio de suas ações de relacionamento para garantir uma experiência memorável e positiva aos seus consumidores¸ principalmente em datas especiais e comemorativas.

Por isso, neste Dia do Cliente, não há presente melhor do que uma pessoa poder encontrar em sua loja preferida o melhor preço e a melhor experiência, assim, juntinhos.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Um comentário em “Dia do Cliente: momento para o varejo refletir se o seu público busca preço ou experiência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *