Cresce intenção de compra de imóveis entre investidores brasileiros

Cresce intenção de compra de imóveis entre investidores brasileiros

Os consórcios de imóveis cresceram 22% em 2023 e mais de 189% nos últimos 5 anos

A busca pelo sonho da casa própria continua a crescer entre os brasileiros. De acordo com a 7ª edição do Raio X do Investidor Brasileiro, pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) em parceria com o Datafolha, a intenção de comprar um imóvel com os rendimentos das aplicações financeiras aumentou pelo terceiro ano consecutivo, atingindo 33% em 2023. Diante desse cenário, o sistema de consórcios se destaca como uma alternativa viável para a compra programada de imóveis, oferecendo vantagens financeiras significativas e ganhando cada vez mais adeptos por sua eficiência. Segundo a associação do setor, a modalidade de compra para imóveis cresceu 22% em 2023.

O sistema de consórcios se diferencia dos financiamentos tradicionais ao oferecer uma modalidade de compra sem juros e com isenção de IOF, proporcionando uma economia considerável para os investidores. Além disso, o consórcio permite uma programação financeira eficiente, pois as parcelas são ajustadas conforme a capacidade de pagamento dos participantes, tornando a aquisição do imóvel um processo mais acessível e sem a necessidade de entrada inicial. Esta característica é especialmente atraente em um cenário econômico onde a estabilidade financeira é uma preocupação constante.

Segundo Luís Toscano, vice-presidente de Negócios da Embracon, “o sistema de consórcios oferece uma alternativa segura e econômica para aqueles que desejam adquirir um imóvel sem os altos custos associados aos financiamentos tradicionais. A flexibilidade e a ausência de juros tornam o consórcio uma opção cada vez mais popular entre os brasileiros que buscam planejar a compra da casa própria.”

Além disso, uma parcela significativa dos consorciados de imóveis vem utilizando os saldos das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para diversas situações autorizadas para os trabalhadores consorciados há vários anos. Segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), no acumulado de janeiro a março deste ano, foram liberados R$ 62,11 milhões para 888 consorciados trabalhadores participantes dos grupos atualmente em andamento do consórcio de imóveis.

Intenção de compra

A pesquisa Raio X do Investidor Brasileiro serve como um indicador das prioridades financeiras da população. De 29% em 2021 para 33% em 2023, o aumento na intenção de compra de imóveis reflete a busca por segurança e estabilidade. Esta é a sétima edição da pesquisa Raio X do Investidor Brasileiro, realizada pela Anbima em parceria com o Datafolha. As entrevistas ocorreram entre 6 e 24 de novembro de 2023, com abordagem pessoal e aplicação de questionário estruturado em tablet com 20 minutos de duração média. Foram entrevistadas 5.814 pessoas das classes A/B, C e D/E, de 16 anos ou mais, nas cinco regiões do país. A margem de erro da pesquisa é de um ponto percentual, para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%.

Segundo Raphael Lopes, gerente financeiro da Embracon, o mês de junho de 2024 marca um IPCA de 3,96% e a Taxa Selic de 10,50%. Com base nestes indicadores, abre-se uma oportunidade estratégica para a gestão racional dos recursos familiares. “A pandemia resultou em uma reorganização abrupta de valores, destacando a importância da segurança familiar no comportamento das famílias. Ter uma moradia própria tornou-se uma prioridade, e o consórcio imobiliário, com suas vantagens como planejamento de compra e o uso do FGTS, tornou-se uma escolha popular entre as gerações millennials, Z e X. O consórcio imobiliário está ganhando força, refletindo uma mudança onde a educação financeira e o planejamento já não são mais vistos como tabus, aproximando cada vez mais as famílias da realização de um grande sonho”, conta o economista e mestre em Educação.

Crédito da foto: Canva

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *