You are here
Home > Artigos > Produção industrial inteligente

Produção industrial inteligente

As diversas tecnologias da Indústria 4.0, como robótica, Internet das Coisas, manufatura aditiva, sistemas ciber-físicos, impressoras 3D, dentre outras, estarão cada vez mais presentes no cotidiano industrial. A Alemanha, que está à frente desta revolução, tem investido 20 bilhões de euros/ano nesta área. No Brasil, para estimular a chamada Indústria 4.0, o governo disponibilizou um pacote de incentivos que prevê mais de R$ 10 bilhões em crédito, financiados pelo BNDES, Finep e Banco da Amazônia.

A partir desta nova realidade, as formas de trabalho serão alteradas, então empresas e pessoas precisarão pensar à frente da curva tecnológica, além de fazer o uso intensivo das novas plataformas, só assim se manterão competitivas. De acordo com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em 20 anos, espera-se que 18% das indústrias instaladas no Brasil se adequem ao conceito.

Por meio da digitalização de dados e da Internet das Coisas, máquinas são conectadas a uma rede de computadores por sensores e dispositivos, possibilitando a centralização e a automação da produção. Mais do que isso, a nova revolução interliga máquinas e pessoas em um sistema de produção inteligente, que reduz horas paradas, melhora o desempenho produtivo, otimiza as operações, diminui o desperdício e promove o controle total do negócio.

Falando em gestão e controle, o Big Data Analytics, por exemplo, é uma das tecnologias fundamentais para identificar falhas nos processos da empresa. O banco de dados em nuvem auxilia na interpretação das informações em diferentes áreas, melhora a qualidade da produção e torna mais eficiente a utilização dos recursos produtivos. O mais interessante de tudo isso é que o gerenciamento de tarefas e o processamento de dados passa a ser feito em tempo real, atendendo todas as questões estratégicas da empresa.

Os benefícios se estendem para além da indústria, graças ao uso inteligente dos recursos materiais e humanos, a quarta revolução industrial traz ganhos sustentáveis. Contudo, é importante frisar que, junto com eles, virão os desafios, a começar pela mudança de cultura organizacional e atualização tecnológica. A Indústria 4.0 necessita, ainda, de modernização na cadeia de suprimentos, de conexões ágeis e seguras, redes interligadas e infraestrutura adequada para suportar a tecnologia.

O artigo foi escrito por Luciano Morais, que é Director of Business Unit FH, empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

One thought on “Produção industrial inteligente

Deixe uma resposta

Top