You are here
Home > Finanças > Cenário externo é o principal responsável pela alta do dólar

Cenário externo é o principal responsável pela alta do dólar

Na última quinta-feira (14), o dólar fechou na sua máxima do ano, sendo cotado a R$ 4,1934. O recorde anterior foi do dia 02 de setembro. Só no mês de novembro, a alta da moeda norte-americana já passa dos 4%. Nesta segunda-feira pela manhã, o dólar comercial foi comercializado a R$ 4,185.

Segundo especialistas, uma série de eventos no cenário externo podem justificar tal fato, como a pressão dos EUA sobre a China para que haja um acordo na guerra comercial. Próximas de um acordo, as negociações voltaram a preocupar quando o Presidente Donald Trump sinalizou aumentos substanciais nas taxas sobre produtos chineses até o país não fechar um acordo com os EUA. Além disso, o discurso pessimista de John Willians, Diretor do Fed, alertou sinais de diminuição no ritmo de crescimento da economia global.

Fernando Bergallo, diretor de Câmbio da FB Capital, afirma que a virada dos mercados aconteceu no período da manhã. “Tivemos uma sequência de dados fracos divulgados por China, Japão e Reino Unido. Na parte da tarde, a fala de John Willians afirmou existirem diversas incertezas relacionadas ao crescimento da economia global. O discurso elevou o pessimismo do mercado e gerou a alta do dólar no dia”, explica.

Segundo Bergallo, o mercado está adotando uma certa cautela com o feriado de amanhã e da próxima quarta-feira. “Não se sabe se nesse período teremos novidades sobre os acordos entre EUA China. Com o feriado pela frente, o investidor acaba recompondo algumas posições de compra depois de uma realização parcial de ganhos anteriores”, completa.

Jefferson Laatus, Estrategista-Chefe do Grupo Laatus, acredita que a alta se deve ao momento de muita incerteza dos mercados globais. “Muito disso vem de preocupações com Hong Kong, onde a situação só se agrava. Isso preocupa porque uma hora Pequim pode acabar intervindo, o que não seria nada amigável, podendo causar um problema diplomático bem grande. Vale lembrar que é um momento delicado da relação do EUA com a China, quando tudo parece estar acordado, os EUA mudam as regras, o que tem preocupado bastante”, diz.

Laatus chama atenção para a América Latina, onde as instabilidades podem estar ‘contaminando’ todos os mercados. “O Chile, Bolívia, Argentina e Venezuela geram preocupações quanto a América Latina, o que faz com que exista uma fuga de capital, incluindo do Brasil. Então, temos o cenário externo, somado a incertezas internas, além de no mês de novembro existir uma grande remessa de capitais de filiais que mandam para suas matrizes para fora do país”, finaliza.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top