You are here
Home > Finanças > O que está por trás da alta da Bolsa de Valores? Confira

O que está por trás da alta da Bolsa de Valores? Confira

o Ibovespa, maior índice da Bolsa de Valores, passou dos 109 esta semana, atingindo um novo recorde histórico. A alta pode estar relacionada à sinalização de estabilidade na guerra comercial entre EUA e China, já no cenário interno, a aprovação da Reforma da Previdência e o novo pacote de reformas econômicas, também chamado de “PEC mais Brasil”, apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro ao presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre.

Além disso, sem participação estrangeira, o leilão da cessão onerosa chegou a faturar mais de R$ 69 bilhões. Após o ocorrido, as ações da Petrobras registraram alta maior que 3%.

Fernando Bergallo, diretor de Câmbio da FB Capital, afirma que o embate entre EUA e China teve trégua, já que houve andamento no acordo. “O cenário externo tem oferecido uma trégua, com a diminuição da tensão entre EUA e China, e o prosseguimento do acordo comercial”. Bergallo pontua que o receio do mercado sobre uma recessão global. “A tensão de uma possível recessão global também amenizou”.

No cenário interno, Bergallo aponta que os fatores principais são a aprovação da reforma que aconteceu recentemente e também a agenda da administrativa apresentada por Bolsonaro. “No cenário doméstico os fatores são a aprovação recente da reforma da reforma previdenciária e agora o pacote de medidas administrativas apresentadas pelo presidente”, explica o diretor de Câmbio.

Para Jefferson Laatus, Estrategista-Chefe do Grupo Laatus, o momento de calmaria não faz só o índice brasileiro alcançar novos recordes, mas também o índice americano. “A tranquilidade agora também faz o S&P 500 buscar novos recordes”.

Laatus explica que o alto índice se deve em muito ao sinal de negociação dos EUA com a China e a decisão de Trump por baixar as taxas em alguns produtos chineses, e enfatiza que as eleições dos gerais dos EUA devem acontecer em dezembro.

“A guerra comercial está bem amena e os EUA anunciaram cortes consideráveis nas taxas sobre produtos chineses, além disso as eleições gerais acontecem agora em dezembro”, afirma.

Para o cenário interno, Laatus acredita que o pacote de medidas administrativas apresentadas por Bolsonaro nesta semana seja algo positivo. “No interno, foi entregue o pacote de medidas, reforma administrativa e afins, há uma agenda positiva que sinaliza mudanças positivas”. Para Laatus, o cenário tranquilo deve fazer a alta permanecer, já que a situação tranquila coopera para a continuidade deste momento de alta por algum tempo.

Daniela Casabona, Sócia-Diretora da FB Wealth, aponta que o momento calmo no mercado global, e a agenda brasileira priorizando reformas, têm gerado otimismo para os investidores que arriscam mercados emergentes como o Brasil. “Clima ameno no mercado externo, a recuperação de dados na China e uma agenda interna focada em reformas, tem trazido um otimismo maior para os investidores que tem apostado um pouco mais na economia”.

Casabona afirma que a movimentação atual da taxa básica de juros, Selic, também impulsiona novos recordes. “Além disso, um movimento obrigatório de entrada com a queda da Selic também puxa o índice para novas altas e recordes”, comenta a sócia-diretora.

André Alírio, Economista e Operador de Renda Fixa da Nova Futura Investimentos, afirma que a alta, em muito se deve ao resultado consideravelmente positivo do recente leilão da cessão onerosa. “Muito dessa alta é por conta da recuperação da Petrobrás, o resultado não foi tão negativo quanto foi precificada anteriormente”. Alírio pontua que com o alívio sobre a tensão entre EUA e China injetou certo ânimo nos mercados.

“A guerra comercial deu um alívio, com o corte das taxas, trouxe ânimo aos mercados”. Para Alírio, o resultado do leilão apresentou uma correção de rumo, já que não houve participação estrangeira como o esperado. “Devido a não participação estrangeira no leilão, pode-se dizer que houve uma correção de rumo”, afirma. Alírio completa e explica que pelo mesmo fato, o mercado havia precificado mal o leilão.

“Exatamente pela ausência de verba estrangeira, a expectativa do mercado era negativa, mas os resultados não foram mal como o esperado”, finaliza o Operador de Renda Fixa da Nova Futura Investimentos.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top