You are here
Home > Finanças > 6 verdades sobre a briga do Itaú com a XP Investimentos

6 verdades sobre a briga do Itaú com a XP Investimentos

As trocas de farpas entre a XP Investimentos e o Itaú Personnalité ficaram mais sérias devido a provocação nas redes sociais. O alerta se instaurou logo depois da campanha publicitária do Itaú Personnalité, onde houve uma crítica à atuação de agentes autônomos, o que provocou resposta da principal defensora desse modelo de venda de ativos de investimentos, a XP. Além disso, a briga se torna “familiar”, pois o Itaú detém 49% do capital da XP.

Daniela Casabona, sócia-diretora da FB Wealth, explica sobre as verdades sobre a briga entre a XP Investimentos e o Itaú. Confira:

1. Marketing

O resultado da briga para ambos é genial, em meio ao marketing todo o investidor/consumidor só vai lembrar desse banco e dessa corretora por um bom tempo.

2. Educação Financeira brasileira

Essa mesma genialidade também mostra o quanto ainda estamos atrasados no quesito educação financeira, onde muitos investidores ficam vendidos que nem cego em tiroteio em uma guerra em que estranhamente quem ataca tem quase metade do outro “castelo”. Será que ninguém parou para pensar nisso? Principalmente as pessoas que fizeram a famosa TED em busca do coletinho?

3. Black Friday

A que ponto chegamos onde temos produtos de investimentos na black friday, ou promoção do colete por uma TED, realmente o brasileiro não leva a sério a sua educação financeira e muito menos o seu patrimônio. Não é à toa que grande parte da população não consegue guardar dinheiro, ou mesmo não valoriza começar do zero, nem que seja com 10 reais.

4. Remuneração

E falando em começar do zero, quem é assessor financeiro sabe como é difícil montar a sua carteira do zero na XP e dividir. Parabéns por serem tão guerreiros, mas a verdade seja dita: essa não é a melhor forma de remuneração, mesmo com uma plataforma tão incrível, em algum momento da sua vida você pode ter pensado mais no rebate do que no cliente.

5. Meta

O mesmo vale para o gerente do banco que em algum momento também se viu desesperado para bater uma meta de produto e ligou para aquele cliente mais próximo e falou: “Por favor, compra esse seguro aqui para me ajudar?”

6. Grátis não é mais vantajoso

E para concluir, penso que um pouco disso é culpa do investidor que acha que o grátis é sempre mais vantajoso e não enxerga ou se ilude. Porque nem relógio trabalha de graça; e todo mundo que está trabalhando espera ser valorizado e bem remunerado pelo profissional que é. Para mim o modelo de negócio que acaba com o conflito de interesse é o que nós usamos o modelo transparente de contratante pra contratado, que briga no spread do dólar, que busca o melhor risco retorno, que te ajuda a construir patrimônio e se engaja com a sua causa. Onde você sente que tem alguém ali que faz por merecer para ganhar o seu dinheiro, pois está cuidando para que você tenha o melhor do mercado e a sua confiança. O mundo de investimentos não pode ser limitado ao que você vê na TV, aliás nem você, pense nisso.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top