You are here
Home > Energia > Mercado Livre de energia permitirá em 2022 adesão de empresas com carga mínima de 1.000 kW

Mercado Livre de energia permitirá em 2022 adesão de empresas com carga mínima de 1.000 kW

Em janeiro de 2022, as médias empresas com carga mínima de 1.000 kW serão incluídas no chamado Ambiente de Contratação Livre (ACL), que permite a contratação de energia fora da precificação do sistema de bandeiras tarifárias (consumidores com demanda de 500kW podem migrar ao ACL na condição de consumidor especial). O modelo é uma opção ao Ambiente de Contratação Regulada (ACR).

Atualmente, o Ambiente de Contratação Livre é formado por clientes com demanda igual ou superior a 1.500 kW que podem negociar diretamente com comercializadoras e geradoras de energia. Residências e pequenas empresas, chamados clientes cativos, só podem adquirir a energia por meio da concessionária local.

“Esta flexibilização já vem ocorrendo de forma gradual desde 1º de janeiro de 2021, quando os consumidores com carga igual ou superior a 1.500 kW, puderam optar pela compra de energia de qualquer concessionário, permissionário ou autorizado de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN) “, explica André Cavalcanti, CEO da Elétron Energy, uma das maiores empresas atuantes do Mercado Livre no Brasil.

Em janeiro de 2022, a flexibilização alcançará consumidores com carga mínima de 1.000 kW. E, um ano depois, aqueles com carga de pelo menos 500 kW poderão optar pelo Ambiente de Contratação Livre.

“A Portaria estabelece que, até dia 31 de janeiro de 2022, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) deverão apresentar estudos concernentes à implementação de medidas regulatórias que possibilitam a abertura do mercado livre para cada vez mais consumidores, incluindo a criação do comercializador varejista de energia”, comenta André.

As medidas de transição são importantes para que o mercado se adapte às novas demandas. Além disso, com maior concorrência, os clientes poderão migrar de uma empresa para outra conforme a sua satisfação com o serviço e atendimento.

Crédito da foto: Unsplash
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top