You are here
Home > Trabalho/Emprego > Rotatividade no mercado de trabalho paranaense permaneceu o mesmo nos últimos dois anos

Rotatividade no mercado de trabalho paranaense permaneceu o mesmo nos últimos dois anos

Produzido em parceria entre a Associação Brasileira de Recursos Humanos do Paraná (ABRH-PR) e a Bachmann & Associados (B&A), o 11º Benchmarking Paranaense de Recursos Humanos reúne os principais indicadores de gestão de pessoas durante o ano de 2018. Os resultados do estudo serão apresentados no dia 16 de outubro, no Hotel Bourbon (Curitiba/PR), das 19 às 21 hoas. O levantamento contou com a participação de 127 empresas paranaenses, compilando um universo de aproximadamente 115 mil empregados.

A décima primeira edição do estudo avaliou 12 parâmetros no segmento do Recursos Humanos como absenteísmo, rotatividade, grau de terceirização, taxa de evasão, equidade de gênero, entre outros. Para respeitar a privacidade das empresas, os resultados mostrados não são identificados. As instituições podem consultar o seu próprio desempenho usando o código recebido ou realizando login no site www.indicadoresrh.com.br e solicitar o relatório correspondente. Com o objetivo de garantir a comparabilidade dos resultados, foram usados indicadores padronizados e validados por profissionais da ABRH-PR.

Os principais resultados serão apresentados no evento do dia 16, mas é possível ter acesso a alguns dos principais dados abaixo:

Rotatividade média anual

O índice foi de 26,9%, repetindo, na prática, o desempenho do ano anterior. Considerando o histórico dos seis anos anteriores, e o aumento na oferta de vagas no Estado, o resultado é bastante bom.

Taxa de evasão

Em 2018, 9,0% dos empregados pediram demissão. Ou seja, praticamente um terço dos desligamentos ocorreu por iniciativa dos empregados. Esse resultado, ligeiramente superior ao de 2017, pode ser reflexo da pequena melhora no mercado de trabalho do Estado.

Retenção 90 dias

A média registrada foi de 88,1%, pouco menor que a do ano anterior, mas ainda em um bom patamar, considerando que era de aproximadamente 82% no período de 2012 a 2015, mostrando avanço na qualidade dos processos de recrutamento e seleção.

Horas extras pagas

O volume, embora em patamar semelhante ao dos anos anteriores, pode ser considerado bom tanto pelo valor absoluto (2,6%) quanto pela melhora, se observados os resultados de um período mais longo, refletindo uma gestão de custos mais cuidadosa por parte das empresas.

Terceirização

A série histórica indica um crescimento da terceirização nos últimos quatro anos, retornando agora ao patamar de 2012. Na média, 10,1% dos colaboradores das empresas paranaenses são de profissionais terceirizados.

Participação feminina

A progressão é lenta, mas contínua desde 2014. Em 2018 alcançou 44,8%, o maior resultado em nossa série histórica. O setor de serviços apresenta o maior percentual de mulheres (59,4%), mas no setor industrial elas representam pouco mais de um quarto das equipes.

Taxa de Frequência de Acidentes com Afastamento (TFCA)

A média da amostra foi de 7,29 acidentados por milhão de horas trabalhadas. Este valor é o segundo melhor de nossa série histórica e um pouco maior que o do ano anterior (6,88), indicando estabilidade em um patamar inaceitável pelo custo social e humano que representa.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top